fbpx
✊🏿
Negritude /

Todas as nossas matérias (e playlists) sobre artistas e/ou produções negras.

(Dos mais recentes para os mais antigos)

🎧
Playlists.
✊🏿
Negritude /

Todas as nossas matérias (e playlists) sobre artistas e/ou produções negras.

(Dos mais recentes para os mais antigos)

“Sex Education” mantém o nível das outras temporadas e segue entregando histórias envolventes e importantes no terceiro ano da produção.

“A Lenda de Candyman” triunfa pela direção de Nia DaCosta, mas se perde no meio dos questionamentos e fim abrupto.

Com a mistura de pop e rap ao seu modo, Lil Nas X se mostra enquanto identidade e artista com ousadia e coerência com o álbum de estreia “MONTERO”.

“Eu Nunca…” volta com a 2ª temporada à Netflix em um novo ano decepcionante e frustrante para o bom potencial da série.

Com o lançamento brasileiro da HBO Max, resolvemos fazer uma lista de indicação com produções novas e velhas da plataforma.

Em seu quarto álbum de estúdio, WILLOW mostra ao mundo a construção sonora e conceitual que, gradualmente, traz o pop punk de volta aos holofotes do cenário mainstream.

Para a temporada final, “Pose” parece deixar tudo para trás e focar em uma temporada sobre “aquilo que poderia ser”.

Atitudes agressivas, discursos posicionados e falas polêmicas marcaram a 21ª edição do Big Brother Brasil.

“Lucifer” continua o bom trabalho de desenvolvimento de personagens, em uma temporada divertida e de grandes proporções para a humanidade.

Mesmo fazendo parte do catálogo HBO, “The Nevers” é uma positiva surpresa, em uma série de ficção-científica protagonizada por mulheres.

Em cinebiografia burocrática, Shaka King faz de “Judas e o Messias Negro” um retrato que transita entre o mito e homem de Fred Hampton.

“Nu”, quinto álbum de Djonga, mostra o artista na posição de invulnerabilidade, após ser cortado pelas críticas e pela fama.

“Um Príncipe em Nova York 2” dá sequência à franquia de Eddie Murphy sem renovar na comédia e usando de um humor sexista ultrapassado.

“Lemonade” celebra cinco anos como o trabalho de Beyoncé de maior impacto no pop e nas questões raciais na música.

Desentendimentos entre casal e reflexões sobre cinema ditam o ritmo de “Malcolm & Marie”, nas cansativas quase duas horas de exibição.

“Uma Noite em Miami” faz um exercício de revisitação histórica teatralizada de um encontro potente entre quatro figuras humanas e míticas.

“Euphoria” faz um retrato vibrante, energético, profundo e preciso da vivência estimulante da juventude contemporânea.

Em “Soul”, Pete Docter resgata a essência da Pixar em uma animação que retrata os anseios, a beleza e o sentido da vida.

Com terceira temporada, “Star Trek: Discovery” derrapa e entrega abaixo do esperado, mesmo com uma interessante adição de enredos e personagens.

Sarcástica e bem-humorada, a primeira temporada de “Lupin” conquista o público com o carisma do protagonista e a engenhosa trama de roubos.

Em “Tô Achando Que é Amor”, Péricles traz canções leves e animadas sem perder o elemento romântico tradicional de sua carreira.

Potência dos versos fazem do documentário “AmarElo – É Tudo pra Ontem” um registro de um show histórico e uma celebração da cultura negra.

Provocativo, reconhecedor e sensível, o álbum visual “Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água” nos envolve na trajetória da mulher preta.

Corpos diferentes, artistas de múltiplas nacionalidades e o olhar profundo sobre a moda tornam “Savage X Fenty Show” mais que um desfile.

“Black is King” faz uma grande celebração audiovisual repleta de conteúdo, qualidade, história, referências e luta do povo negro.

Ancestralidade, poder e busca por identidade convivem juntos em “Black is King”, o manifesto sonorizado de Beyoncé.

Na quarta e última temporada, “3%” traz um bom desfecho a trama, encerrando com consistência a primeira produção brasileira da Netflix.

“Dançarina Imperfeita” bebe de referências populares do gênero teen as recicla em um filme envolvente e engajante com música e dança.

“Patrulha do Destino” é uma surpresa bastante positiva, em uma série que mistura o sobrenatural, o imprevisíveis e o drama cômico.

“Legendary” estreia levando o Vogue para uma competição global de Casas, em um reality cheio de personalidade e unidade.

Em “8:46”, o comediante Dave Chappelle abdica do humor para potencializar seu discurso ácido, socialmente engajado e pessoal.

“Hamilton” chega ao Disney + com a versão gravada do espetáculo fenômeno da Broadway que marcou toda uma geração apaixonada por musicais.

“Cursed: A Lenda do Lago” aproxima o público teen da lenda do Rei Arthur, surpreendendo com o protagonismo feminino e o universo de fantasia.

“The Old Guard” tem fidelidade na trama da HQ que adapta as telas de cinema, mas o faz por meios genéricos que esvaziam um bom potencial.

A arte mostra a importância do “lugar de fala”, mas também comprova que com empatia e diversidade quebraremos as barreiras de vivências.

“Praça Paris”, filme de Lucia Murat, discute a tensão racial e social no Brasil em um retrato que espelha o contexto problemático.

“Até O Fim”, novo filme de Ary Rosa e Glenda Nicácio, toma a representatividade como mote e a trabalha com os corpos errantes do ótimo elenco.

Na 5ª temporada, Queer Eye retorna sediada em uma nova cidade, com histórias inéditas ainda mais emocionantes e importantes de serem ouvidas.

“Coisa Mais Linda” retorna para uma segunda temporada acelerada, mas que continua focando em discussões sociais e em histórias importantes.

“Três Metros Acima do Céu” é uma grata surpresa da Netflix, que apresenta uma boa trama com personagens interessantes e uma bela fotografia.

“Little Fires Everywhere”, minisérie do Hulu com Reese Whiterspoon e Kerry Washington, explora a complexidade da vida de duas mães opostas.

Em “Destacamento Blood”, Spike Lee entrega um filme denso e impactante que evidencia sua habilidade como históriador da sociedade dos EUA.

“How to Get Away with Murder” chega a um fim memorável, depois de 6 anos de mais uma série impecável captaneada por Shonda Rhimes.

Em “Minha História”, Michelle Obama propõe uma viagem pessoal em sua trajetória como uma das mulheres negras mais importantes do mundo.

Existe Amor propõe reconstruções de músicas antigas dos artistas em um EP voltado para arrecadar doações à população paulista marginalizada.

“Love, Victor” expande o universo teen apresentado com o filme “Love, Simon”, agora em uma série também envolvente e emocionante.

Expresso do Amanhã mostra potencial para adaptar a HQ para as televisões, apesar das mudanças na trama motivados pelo formato seriado.

“Sangue e Água”, série sul-africana, é uma grata surpresa da Netflix que aborda os mistérios de high school de forma dinâmica e tensa.

Em seu terceiro ano, “Westworld” se perde dentro do Novo Mundo, mas ainda entrega uma produção elevada com atuações fortes e direção afiada.

“Paris is Burning” completa 30 anos, consolidando-se como um documentário de extrema importância para a história da comunidade LGBTQIAP+.

“Gil Baiana, Ao Vivo!” é uma das experiências sonoras e sensoriais mais impactantes de shows para se assistir durante a quarentena.

Nova minissérie de Ryan Murphy para a Netflix, “Hollywood” aborda histórias sobre fama, reconhecimento e preconceito nos anos 40.

Em quatro episódios, “RuPaul’s Secret Celebrity Drag Race” recruta celebridades para competir no formato do premiado programa liderado por RuPaul.

Em seu quarto álbum, The Weeknd mantêm sua identidade artística, enquanto explora sensações sombrias e construções nostálgicas dos anos 80.

O “BBB 20” fez história ao se reinventar, não só voltando a ter prestígio na grade da TV Globo, mas alcançando o status de fenômeno social.

Bacu Exu do Blues traz em “Não Tem Bacanal na Quarentena” um álbum de impacto de sonoridade rica que transmite ansiedade, tesão e ideologia.

Com “Histórias da Minha Área”, Djonga entrega um álbum de discurso forte que é sustentado por sua sensibilidade musical e seu talento ímpar.

Na terceira temporada, “On My Block” aposta em clima mais leve, recheado de humor e descontração, para suavizar a tensão vivida em Freeridge.

Com “AJ and the Queen”, RuPaul volta as telinhas interpretando um papel dramático, em uma divertida série pelo mundo das drag queens.

“The Good Place” termina a sua jornada como uma importante série capaz de mascarar seu teor filosófico com arcos cômicos bem construídos.

Com a oitava edição, Festival Sensacional aposta em um espaço incluso e seguro para entregar muita música boa e de qualidade.

Equilibrando comédia à temáticas contemporâneas e sexualidade, o segundo ano de “Sex Education” aprofunda no autoconhecimento.

“Atlantique” propõe um retrato das tensões sociais senegalesas por meio de uma intimista história de amor e de uma trama sobrenatural.

A franquia “As Panteras” ganha, em 2019, um filme divertido, em uma trajetória que nasceu na década de 1960 na televisão norte-americana.

Em “AmarElo”, Emicida entrega um álbum tocante, bonito e que respira música boa para confrontar a intolerância do mundo contemporâneo.

“Titãs” estreia a segunda temporada com grande potencial e atuações fortes, mas volta a falhar com alguns aspectos de sua narrativa.

“Queer Eye” vai ao Japão para episódios especiais, unindo suas histórias fortes e bonitas conexões com uma ótima mudança de ares e culturas.

Celebrando o Mês da Consciência Negra, compilamos uma lista produções e álbuns visuais produzidos por artistas negros.

Com a genialidade de Rihanna na produção, o “Savage X Fenty Show” apresenta o poder da diversidade e a força da liberdade.

“Why Women Kill” é uma divertida série estrelada por três mulheres, em uma história que busca entender o que leva uma mulher a cometer assassinato.

“Bacurau” é uma experiência cinematográfica arrebatadora, que revisita gêneros da sétima arte com autoralidade e uma identidade brasileira.

Apesar de previsível, “Amor em Obras” é uma ótima opção para quem procura por uma comédia romântica divertida, leve e tranquila.

“Years and Years” retrata uma distopia em um futuro próximo, para provocar reflexões a respeito do mundo contemporâneo.

A nova temporada de “Dear White People” começa a dar indícios de uma falta de fôlego narrativo, perdendo o tom certeiro que deu vida ao show.

“Yesterday” é o filme ideal para os fãs dos Beatles, para quem aprecia as músicas ou para quem gosta de dar boas risadas.

“Sintonia” trabalha de forma magistral figuras marginalizadas para contar a história do cenário musical das periferias brasileiras.

“Orange Is The New Black” termina o seu ciclo de uma forma emocionante, com as suas poderosas histórias de personagens femininas.

Em uma temporada mais forte, o quarto ano de “Queer Eye” foca em Heróis que são pilares da comunidade e precisam, mais que tudo, de desabafar.

“The Bold Type” entrega uma série importante para o mundo atual, exemplificando o feminismo através de três amigas e uma revista de moda.

“3%” retorna com uma terceira temporada ainda mais forte, elevando a qualidade da série brasileira e entregando uma história instigante.

Com “Hello Mundo”, Ludmilla prova seu lugar no mercado e entrega um show cheio de identidade e de seu talento, cuja matéria-prima é o funk.

“The Perfection” é uma boa surpresa da Netflix, que se sobressai graças a personalidade de seu diretor e às boas atuações de suas atrizes.

Good Girls traz uma nova temporada mais adulta e muito atraente, embalada por uma trilha sonora envolvente e um roteiro afiado.

Nota do Colab: este texto contém spoilers. No ano passado, os fãs de Lucifer ficaram apreensivos quando a FOX anunciou o cancelamento da série, devido a baixa audiência. Não demorou muito para que os fãs fossem reclamar da decisão na internet através da hashtag #SaveLucifer (“Salve Lucifer”, em tradução), chegando aos Trending Topics mundiais do…

Há leveza na nova comédia da Netflix, comandada por Lisa Hanawalt, a responsável pelos desenhos de BoJack Horseman Na primeira sexta-feira de maio estreou na Netflix o desenho animado Tuca & Bertie, com direção de Lisa Hanawalt. A nova produção explora contrastes e metáforas a partir de duas personagens principais, que retratam críticas em um…

É praticamente impossível falar sobre cultura pop, hoje, sem sequer mencionar um dos maiores fenômenos culturais propagados pela indústria do entretenimento desde o final dos anos 90. Pokémon é uma franquia que começou como uma série de jogos de RPG desenvolvidos por Satoshi Tajiri para o Game Boy, em 1996. A partir daí, a marca…

De uns anos para cá, os estúdios Disney estão investindo em live-actions de suas animações clássicas, resgatando a magia e as lembranças afetivas de uma geração que cresceu com esses filmes. Entre os mais aguardados pelos fãs estava Aladdin, que chegou as cinemas neste mês de maio e é dirigido por Guy Ritchie (Sherlock Holmes…

“Star Trek: Discovery” adiciona um novo capítulo a franquia e sua segunda temporada vem cheia de referências enquanto estabelece o seu próprio caminho. Nota do Colab: este texto contém spoilers. Star Trek é, possivelmente, a série de ficção científica mais famosa e cultuada ao redor do mundo. Frases como “Vida longa e próspera” e “Espaço,…

Lizzo lança seu terceiro disco, “Cuz I Love You”, apostando em uma mensagem de empoderamento e amor próprio, contando um pouco de sua própria história. O número musical que abriu a turnê de HAIM e Florence + the Machine. A convidada especial de Janelle Monáe no set do Coachella 2019. Nos palcos, Melissa Viviane Jefferson…

“O Mundo Sombrio de Sabrina” retorna para uma segunda temporada mais madura e confiante, dando mais desenvolvimento aos seus personagens e tramas.

Com “Homecoming”, Beyoncé apresenta a grandiosa apresentação no Coachella 2018, em um documentário com os bastidores e a apresentação.

O músico mais talentoso que já viveu. Aquele que quando tocava, os pássaros paravam de voar e escutavam. Aquele que quando tocava, os animais não sentiam mais o medo. Esse era Orfeu, filho da Calíope e de Apolo, na mitologia Grega. Esse, também, é o nome de uma das música do álbum Jungle, lançado em 2017…

“The L Word” completa 10 anos, sendo uma importante série para o meio LGBTQIAP+, tratando com naturalidade o mundo lésbico de Los Angeles. […] It’s the way that we live / And love Sendo um marco das produções audiovisuais, The L Word foi lançada no ano de 2004 no canal Showtime, retratando a vida e…

“Queer Eye” estreia sua terceira temporada mais maduro, em um ano focado em saúde mental e no processo de auto-aceitação – além do makeover tradicional.

“Nós” faz um inteligente jogo de sentidos e percepção para entregar mais uma obra prima de Jordan Peele, desta vez focado nos EUA. Depois do sucesso de Corra!, em 2017, o público e a crítica aguardavam com ansiedade o novo trabalho de Jordan Peele. Quando o elenco foi revelado, as expectativas só aumentaram. Nomes como…

“Ladrão” é o terceiro álbum de Djonga, que faz críticas afiadas ao racismo, machismo, preconceito e desigualdade de classes.

“Oi, como você tá? Já escutou esse homem maravilhoso?”. Esse sou eu, em novembro de 2018, em uma conversa pelo Facebook, pouco tempo depois de ouvir pela primeira vez Berhana, um cantor de R&B e Pop, nascido nos Estados Unidos, em Atlanta. O artista estudava Cinema, em Nova Iorque, quando se deu conta que as…

É possível que uma artista que carrega em seu corpo as imagens de Lauryn Hill e Amy Winehouse produza um som que não seja, no mínimo, incrível? Sim! Com toda certeza. Porém, felizmente, essa resposta não se aplica ao caso de Kaiit, cantora australiana, que conheci há poucos dias, mas já é presença constante em…

A capa de James Brown, a meia de Michael Jackson, o sutiã da Madonna, o cabelo dos Beatles, o corte de Grace Jones e o penteado de Amy Winehouse. Eu poderia ficar horas fazendo uma lista com elementos de extrema importância para a construção da imagem de grandes estrelas. No entanto, uma notificação no Instagram,…

Kanye West completa 15 anos de carreira em 2019, quando seu primeiro álbum faz aniversário, deixando um legado para a música e o hip-hop. Pegar um álbum e chamar de clássico, hoje em dia, soa banal. Efeito colateral da descentralização que marca a indústria fonográfica desde os tempos em que o Napster bateu a porta.…

“Creed II” se sustenta em um roteiro reciclado, afim de criar um sentimento de alegoria para o lugar que Adonis Creed se encontra no presente – o mesmo de seu pai, anos atrás. Se você assistiu à Rocky IV, o roteiro de Creed II não lhe pareceu novidade alguma. O novo longa-metragem aposta na nostalgia…

“Disseram que, se tocássemos músicas, cortariam nossas mãos”. Essa é uma declaração de Garba Touré, um dos integrantes da Songhoy Blues, durante uma entrevista ao jornal britânico The Guardian. O texto de hoje é sobre esse grupo que quero falar e espero apresentá-lo a quem ainda não os conhece. Já era madrugada, o último gole…

Um dos grandes nomes da música de Cabo Verde, lança seu novo albúm Manga. Talvez eu seja uma das poucas pessoas que ainda assiste a programação musical da MTV. É verdade que isso ocorre enquanto procuro outras opções na TV, mas foi nesse canal que vi pela primeira vez Mayra Andrade. Gostaria de dizer que…

“Green Book: O Guia” não inova, mas sustenta-se na incrível e impecável atuação de seus dois protagonistas, em uma história sobre amizade e racismo. Green Book: O Guia (2018) é, provavelmente, a produção que menos carrega um traço autoral muito demarcado. Por outro lado, é interessante ver como o longa é o que mais se…

“Homem-Aranha no Aranhaverso” insere o Homem-Aranha em uma novo universo, que toma decisões certeiras para entregar um filme único e visualmente polido. Desde que a Marvel iniciou a construção de seu universo compartilhado no cinema, surgiram as dúvidas questionando a possibilidade de a empresa adaptar, para as telonas, os arcos mirabolantes e diversas linhas temporais…

Quantos artistas brilhantes podem estar por ai e nunca tiveram a oportunidade de desenvolver seu trabalho em um ambiente propício? Quantas Beyoncés, Stevie Wonders e Madonnas nunca alcançarão o estrelato?  Tenho me perguntado isso com bastante frequência nos últimos meses. Talvez por isso, eu esteja em uma busca louca por artistas que, ainda, não fazem…

“Titãs” é o carro-chefe da DC Universe, dando uma roupagem mais adulta para os Jovens Titãs em uma temporada de tirar do fôlego.

“O Ódio Que Você Semeia” baseia-se em um livro de mesmo nome para discutir as consequências do racismo de maneira crua e madura. “Faça o que mandarem você fazer. Mantenha as mãos à vista. Não faça movimentos repentinos. Só fale quando falarem com você”. Essas foram as instruções dadas pelos pais de Starr, protagonista de…

Em novo álbum, Karol Conka não perde a qualidade ao levantar questionamentos sobre seu lugar na sociedade e falar de amor. “Quer falar em superação? / Muito prazer, sou a própria / Uma em um milhão / Original sem cópia”. É com esses versos que a rapper curitibana Karol Conka quebra o hiato de cinco anos sem…

Baco Exu do Blues lança o álbum “BLUESMAN” apostando pesado no Blues, cantando versos sobre romance, autoafirmação e negritude.

“Negritudes Brasileiras”, doc de Nátaly Neri, discute o espaço do negro no Brasil, debatendo de forma educativa questões socioraciais.

Para o Mês da Consciência Negra, a gente separa alguns álbuns memoráveis de cantores nacionais que contam o que é ser negro no Brasil.

vitor santos 19 anos ribeiro bonito inspirações Mike Azevedo, Cesar Rosolino e Guilherme Freitas trabalho dos sonhos: trabalhar em uma empresa que receba destaque pelo que faz e tenha um grupo de profissionais disposto a aprender e ajudar gostaria de trabalhar com: ilustração e concept art para games trabalha atualmente com: graduando de design na…

No mês da Consciência Negra, o cineastra Spike Lee comemora 35 anos de sua majestosa e importante carreira no cinema e na televisão.

Se no mundo contemporâneo filmes como Moonlight (2016), Corra! (2017), Ponto Cego (2018) e o vindouro Sorry to Bother You (2018), ou até mesmo séries de TV como Kee & Peele (2012 – 2015) e Dear White People (2017), tem marcado época por trazerem representatividade e instigarem transformações estruturais importantes para Hollywood, todas essas produções são…

Depois de roubar os olhares do mundo da música, Khalid retorna com seu novo EP, “Suncity”, para mostrar que ainda tem muito a oferecer

“Brooklyn Nine-Nine” comemora cinco anos desde a sua estreia, coberta de uma trama de humor inteligente e repleta de boa representatividade.

“Felicidade Por Um Fio” traz a história de Violet, uma mulher negra que passa por um processo de redescobrimento causando pela sua transição capilar.

Sucesso e divulgação de clipes músicas recheados de críticas sociais tem causado discussões na internet, tanto sobre a linguagem quanto das temáticas usadas

“Ponto Cego” conta a história de Collin e Miles, um homem negro e um branco, nos últimos dias de suas condicionais, em uma Okland gentrificada.

“Pose” traz uma primeira temporada memorável, cheia de brilho e muito Vogue, com personagens diversos e que fogem do esteriótipo LGBTQIAP+. Vida. Glamour. Realidade. Marginalidade. Beleza. Medo. Cultura. Os anos 80 é uma década que se firmou no imaginário popular como uma época de intermédio, de criação, mudanças e surgimento da cultura mais emergente que…

“Good Girls” surpreende em uma temporada de estreia que traz um roteiro bem trabalhado e personagens fortes – principalmente em seu trio de protagonistas.

O Blues é um dos mais importantes gêneros musicais da história dos Estados Unidos, tendo uma história marcante e artista imortais.

“Astroworld” coloca Travis Scott em um novo patamar, com um álbum ambicioso e bem construído – e com algumas polêmicas. O dia 3 de agosto foi um pouco ocupado para o rap, que além de trazer os novos álbuns de Mac Miller e YG, teve o lançamento do aguardado ASTROWORLD, de Travis Scott (ou La Flame).…

Basquiat é um nome de força no mundo da Arte, com um legado importante composto por obras de imenso valor financeiro e social.

“RuPaul’s Drag Race” completa uma década como o reality show de drag queens mais importante do mundo, comandado pelo ícone da arte drag, RuPaul.

“Todo Dia” é uma mensagem de reflexão sobre o amor, em um filme que toma cuidado na forma como narra o relacionamento do casal protagonista.

“Sense8” termina a sua jornada com um sentimento de ciclo fechado, com personagens e histórias bem construídos e uma carta de adeus aos fãs. Se é que alguém ainda não conhece o fenômeno geracional que se tornou, Sense8 é uma ficção científica criada e roteirizada por Lilly e Lana Wachowski e produzida pela Netflix. A série…

“The Fosters” é uma série emocional sobre uma família adotiva, com personagens bem construídos e facilmente relacionável.

“Praça Paris” é um filme cuja narrativa reflete na desigualdade social brasileira e dá o espaço para Grace Passô brilhar como protagonista.

“Queer Eye” retorna para seu segundo ano continuando o incrível trabalho dos Fabulosos, com novos Heróis para o público se apaixonar – e chorar.

Beyoncé e JAY Z entregam o projeto The Carters, com um álbum consiso e cheio de referências, mostrando a força poética e musical do casal.

“Oito Mulheres e Um Segredo” não é nenhum divisor de águas, mas é um divertido filme com muita força feminina e atrizes com talento de sobra.

“3%”, série brasileira original da Netflix, sabe mesclar boas atuações, um roteiro inteligente e críticas sociais, em uma produção sólida.

Fifth Harmony chega ao fim deixando um legado, e o aniversário de cinco anos do grupo mostra a força das cinco mulheres na música pop.

“Scandal” termina o seu ciclo entregando uma temporada cheia de reviravoltas e aguardados momentos pelos fãs, que sentirão saudade da série.

“Deadpool 2” continua o excelente trabalho iniciado com “Deadpool” (2017), em um filme cheio de piadas ácidas e punchlines certeiros.

IZA lança o álbum “Dona de Mim” cheia de identidade própria, demonstrando o seu talento e a força que tem no atual cenário da música pop brasileira.

“Cara Gente Branca” traz um discurso certeiro que questiona problemas raciais, em um ambiente universitário dominado por brancos.

Se as mulheres são metade do público que compra ingressos, responsáveis pela metade dos lucros, por que o espaço delas ainda é tão pequeno? A temporada de premiações do cinema no início de 2018 foi marcada por protestos e manifestações políticas. Um dos destaques foi o Time’s Up, movimento criado por mulheres e para apoiar mulheres…

Cardi B é um dos maiores nomes da música de 2018, em uma fama meteórica que lhe deu espaço para lançar seu álbum #1, “Invasion of Privacy”.

“Uma Dobra no Tempo” possui as suas falhas, mas entrega um filme cheio de efeitos especiais e provando que meninas podem salvar o mundo.

“Rampage: Destruição Total” é desprentensioso e divertido, em uma ideia que saiu dos anos 1990 e usou da tecnologia do mundo contemporâneo.

No último Dia Internacional da Mulher, a editora Boitempo lançou A Liberdade é uma Luta Constante, da ativista e autora Angela Davis. Esse é o terceiro título de Davis disponível no Brasil, considerando que o primeiro, Mulheres, Raça e Classe (1981) foi traduzido apenas em 2016. Com a crescente discussão sobre questões de cunho social…

Drik Barbosa é uma rapper em ascensão na música brasileira, entregando um EP cheio de referências e mostrando seu talento.

“A Melhor Escolha” é um filme forte e cheio de reviravoltas, em um filme de eventos históricos e contemplativo.

“Aniquilação” é um presente para os filmes de ficção-científica, entregando um filme coeso de atuações forte e um roteiro afiado.

Recentemente, a indústria audiovisual tem demonstrado sinais de mudanças no que diz respeito a representatividade e diversidade nas produções. Graças a críticas feitas por inúmeras pessoas, tanto dentro quanto fora da indústria, os estúdios e empresas passaram a responder os avanços e mudanças de pensamentos do mundo contemporâneo. Desta forma, ainda que de forma embrionária,…

“Pantera Negra” entrega um filme único para o MCU, com uma mitologia própria, colorida e moderna, além de rica em cultura e tradições. Com a sua estreia no universo cinematográfico da Marvel em Capitão América: Guerra Civil (2016), o Pantera Negra conquistou a atenção do público interessado nos filmes do gênero por apresentar um estilo…

Com 24K Magic, Bruno Mars não só conquistou inúmeros prêmios no Grammy 2018, mas se consolidou entre os maiores nomes do pop contemporâneo.

RuPaul’s Drag Race: All Stars estreia sua terceira temporada cheia de expectativas, acumulando polêmicas e coroando mais um Drag Superstars.

“Jumanji: Bem-Vindo à Selva” é uma deliciosa surpresa para a franquia, em uma sequência divertida e cheia de potencial.

Após acompanhar a incrível jornada de Moana, a princesa de Motunui, para salvar seu lar, uma reflexão me veio à mente. Como podem duas palavras impactar de forma igualmente forte, mas em sentidos tão opostos, aqueles dotados de sonhos. Sujeito e predicado. “Eu duvido”. Algumas pessoas sentem-se incentivadas pelo desafio imposto pelos outros, principalmente quando…

O GRAMMYs 2018 é marcado por um viés político mais latente, em uma noite que continua mostrando os problemas raciais da indústria da música.

Corpo Elétrico (2017), filme de Marcelo Caetano, aborda a temática de gênero com delicadeza, profundidade e maturidade cinematográfica.

Iza, dona do hit “Pesadão”, é uma cantora de grande talento – e um dos principais nomes quando o assunto é apostas para bombar em 2018!

Existem muitas divergências em relação à história do nascimento do Movimento Drag, porém constata-se que ele surgiu há muito tempo atrás, por volta do ano de 1800 na Europa, através de encenações de peças teatrais. Isso tudo aconteceu porque os homens precisavam se vestir de mulher para representar personagens femininas, já que as mulheres ainda…

Após 25 anos de seu lançamento, Aladdin segue como uma das mais lúdicas e memoráveis animações dos estúdios Disney.

Para o mês da Consciêncie Negra e como um projeto pro AfroPUC, a colab Ana Luisa Santos fez um ensaio fotográfico apenas com pessoas negras.

Com a discussão latente do que é arte, nossa Colab Carolina Cassese escreve uma indicação com quatro documentários sobre Arte.

“This Is Us” captura o que a televisão tem de melhor pra oferecer, em um drama familiar de muito coração e muita identidade.

Nicki Minaj já está no mercado há 10 anos, com três mixtapes e quatro álbuns no repertório – além de alguns de seus músicas no Top 10.

Com um cenário musical brasileiro repleto de músicas ofensivas, alguns artistas promovem um quadro mais inclusivo e seguro musicalmente.

“Os Defensores” estreia com uma série genérica, com sérios problemas no roteiro, na direção, e na coreografia das cenas de combate.

Rico Dalasam mostra sua força e talento através de sua música, que narra suas lutas pessoais como um homem negro, gay e afeminado.

Em 2017, Joey Bada$$ lançou o seu segundo álbum de estúdio. O rapper norte-americano, em ascensão, é um dos mais politizados da geração.

🎧
Playlists.
Right Menu Icon
Copy link
Powered by Social Snap