fbpx

O glorioso encerramento da quinta temporada de “Lucifer”

[tempo de leitura: 3 minutos]

“Lucifer” continua o bom trabalho de desenvolvimento de personagens, em uma temporada divertida e de grandes proporções para a humanidade.


Depois do final da primeira parte da quinta temporada de Lucifer, finalizada com um cliffhanger que deixou os fãs boquiabertos, a segunda parte da quinta temporada chega à plataforma de streaming da Netflix dando continuidade às aventuras do Diabo (Tom Ellis) na Terra.

 

SEGUNDA DOSE

Jantar Em Família (S05E09) é o episódio que dá continuidade direta aos acontecimentos da primeira parte, quando Deus (Dennis Haysbert) decide intervir diretamente no conflito entre seus filhos Lucifer, Amenadiel (D.B Woodside) e Miguel (Tom Ellis). No entanto, o Todo-Poderoso parece não dar a mínima para o clima tenso entre os gêmeos e demonstra mais interesse em conhecer o seu neto, filho de Amenadiel e Linda (Rachel Harris).

O foco da segunda metade do quinto ano é o drama familiar. Apesar de Miguel ter sido banido da terra, Lucifer ainda precisa lidar com a presença de seu pai em Los Angeles e com os sentimentos conflitantes que sente em relação a sua figura paterna — e todo o estresse que isso adiciona ao seu relacionamento com a detetive Chloe Decker (Lauren German). Fica claro que o Rei do Inferno se sente ressentido pelo tempo que passou governando o submundo, ou pelo fato de Deus sempre agir e dar respostas de forma misteriosas e enigmáticas. No fim, Luci só quer ser amado pelo pai.

  • Save
Dennis Haysbert (como o carismático Deus) e Tom Ellis (o queridinho Lucifer), respectivamente

Inclusive, a grande adição do novo ano de Lucifer é o personagem interpretado por Dennis Haysbert. Apesar de Deus não ter causado nenhum conflito diretamente, suas decisões tem consequências que impactaram o rumo da série. Ainda, Ele é o grande responsável por gerar o alivio cômico, não só por suas piadas de duplo significado ou as tentativas de entender melhor a vida e o trabalho que seu filho rebelde tem na Terra.

 

Lidando Com as Consequências

Com um total de oito episódios, dois acabam se destacando dos demais. Karaokê Celestial (S05E10) é um episódio musical que serve para descontrair (e adicionar tensão), com músicas que são muito bem inseridas no contexto do episódio. No fim, o fato das pessoas começarem a cantar e dançar sem mais nem menos tem um significado mais profundo e dramático do que apenas adicionar leveza e comédia. Enquanto isso, Daniel Espinoza: nu e com medo (S05E12) dá um foque maior no personagem Dan (Kevin Alejandro) e acaba sendo um episódio fundamental para o desenvolvimento do personagem.

Continuando o trabalho que vem fazendo até agora, Lucifer segue apresentando as investigações rotineiras da polícia de Los Angeles como meios de fazer com que os ciclos dos personagens sejam explorados mais a fundo. Assim, vemos Ella (Aimee Garcia) aprendendo a lidar com os traumas de ter se envolvido com um serial killer, o dilema de Linda em encontrar sua filha biológica, a busca de Maze (Lesley-Ann Brandt) por sua alma, a definição do relacionamento entre Lucifer e Chloe, e o processo de assimilação de Dan com a verdade. A metade final também traz uma perda significativa, que certamente vai emocionar os fãs, e uma batalha épica.

  • Save
Lucifer e Chloe Decker

É perceptível o desempenho e o cuidado da Netflix para finalizar a temporada, com acontecimentos marcantes e um bom desenvolvimento de personagens. E sendo finalizado de forma gloriosa, resta apenas aguardar a temporada final para ver como os personagens irão reagir diante dos últimos acontecimentos bombásticos do 16º episódio e as consequências que podem ocorrer no futuro. Mas como diria Chloe Decker: “Não é um adeus, é só um até logo. Certo?”.

bruna curi

tem 20 anos, é estudante de Jornalismo, mineira, capricorniana e blogueira nas horas vagas. apaixonada por Livros, Filmes e Séries. gosta de escrever, é uma de suas maiores paixões.

Back To Top
Right Menu Icon
Share via
Copy link
Powered by Social Snap