E que a melhor celebridade ganhe!

E Que A Melhor Celebridade Ganhe!
[tempo de leitura: 4 minutos]

Em quatro episódios, “RuPaul’s Secret Celebrity Drag Race” recruta celebridades para competir no formato do premiado programa liderado por RuPaul.


SSenhoras, liguem seus motores! Está na hora da primeira temporada de RuPaul’s Secret Celebrity Drag Race. O programa é mais um spin-off (o quarto!) do premiado reality de competição de drag queens, RuPaul’s Drag Race (2009–), criado pela famosa drag queen e supermodelo do mundo, RuPaul.

Nesta versão especial em quatro episódios, RuPaul convida um punhado de celebridades para brincarem dentro do famoso formato do programa. No Secret Celebrity, elas competem em alguns dos mais famosos desafios do reality: o Snatch Game, uma paródia em formado de um musical da Broadway, o Roast e a formação de uma Girlband. O prêmio, além do famoso cetro da Ganhadora, é a doação de US$ 30.000 para uma caridade de escolha.

Ao todo, 12 celebridades entram na brincadeira, sendo mentoradas por um grupo de 12 Queens. Vemos então Alyssa Edwards, Asia O’Hara, Bob the Drag Queen, Kim Chi, Monét X Change, Monique Heart, Nina West, Trinity the Tuck, Trixie Mattel e Vanessa Vanjie Mateo retornarem ao Workroom e se juntarem à diversão, auxiliando as celebridades encontrarem suas Drag Queens internas e navegarem nos desafios.

 

Vê Se Não F*de

RuPaul’s Secret Celebrity Drag Race é uma refrescante reviravolta no formato do programa. Após doze temporadas de Drag Race, a competição já mostra estar no piloto automático, tornando-se interessante graças a rotatividade constante de talentos. Em uma edição especial com celebridades, o seriado ganha um novo ar e uma visão diferente daquela já conhecida.

  • Save
Monét X Change, Trixie Mattel e Bob the Drag Queen, respectivamente ao fundo, com as três primeiras celebridades convidadas

Ainda que o painel de convidados do Secret Celebrity não seja tão “A-list” como esperado, a competição de RuPaul trás alguns nomes bastante interessantes para o jogo. Mas não só isso: diferente de sua versão Mãe, agora podemos finalmente ver mulheres recebendo o tratamento de se montarem, abordando um novo subgrupo de drag queens ao chamar pessoas como a veterana atriz Vanessa Williams, a comediante Phoebe Robinson e a jovem cantora Madison Beer.

Quatro episódios são suficientes para divertir o público e tratar de alguns temas interessantes. Vemos personalidades famosas em uma luz mais vulnerável, demonstrando certos problemas de imagem e dificuldades em encontrar sua própria voz. A cantora Hayley Kiyoko, a apresentadora Loni Love e o ator Dustin Milligan são alguns desses nomes, que tentam navegar a sua própria identidade e não cair dentro de esteriótipos forçados.

  • Save

 

Desconstruindo o Gênero

Na linha de não reforçar esteriótipos, é extremamente impactante ver, por exemplo, Matt Iseman se colocar em um jogo como RuPaul’s Secret Celebrity Drag Race. Iseman é o apresentador da competição esportiva American Ninja Warrior (2009–), um programa dedicado para os marombeiros de plantão onde os participantes precisam mostrar sua destreza física em desafios que só vão ficando mais e mais difíceis. Assistir alguém que recai tanto sobre a ideia do “homem machão” passar por todo o tratamento de se montar (e se divertir no processo!) é desconstruir um pouco mais do estereótipo infeliz perpetuado pela masculinidade tóxica.

Ponto este que é tratado pela celebridade convidada Nico Tortorella. No episódio de estreia, o ator, que se identifica como não-binário, aponta que sua maior felicidade é poder ver homens héteros participando do programa e juntando-se a causa LGBTQIAP+. Assim, o atores Jermaine Fowler, Jordan ConnorDustin Milligan, além do próprio Matt Iseman, engrossam esse caldo, comprovando que ninguém vai ser menos homem (ou machão) por colocar um vestido e usar maquiagem. E, mais importante, suas carteirinhas masculinas não serão canceladas por apoiarem um movimento que inclui homens que querem fazer isso (se maquiar e subir no salto) por diversão ou trabalho.

  • Save

RuPaul’s Secret Celebrity Drag Race não se leva tão a sério – e possivelmente isso o torna tão importante. Sem tentar, o programa vai além da óbvia diversão e traz importante análises a serem feitas. E tudo isso enquanto celebridades comuns se unem à famosas drag queens em busca de doações para projetos de caridade, que vão desde prevenção ao suicídio e asilo à comunidade LGBTQIAP+ até projetos de pesquisas contra certas doenças. RuPaul acerta mais uma vez e, se ele for inteligente, não pode deixar essa versão morrer apenas como um “evento extra-especial”.


PLAYLIST

  • Save

<

Vics

vics

tem 24 anos e é formado em Jornalismo pela PUC Minas, com um MBA em Comunicação e Marketing. gerencia a revista e, ainda, escreve matérias sempre que tem uma boa pauta.

ao todo, já assistiu um total de 18 meses em Séries, cinco meses em Filmes e em uma década foram cerca de 25 meses em reprodução de Música.

Back To Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap