Ainda mais poderosas

Ainda Mais Poderosas

Good Girls traz uma nova temporada mais adulta e muito atraente, embalada por uma trilha sonora envolvente e um roteiro afiado.


Elas voltaram para mostrar que realmente têm talento para o crime. Beth Boland (Christina Hendricks), Annie Marks (Mae Whitman) e Ruby Hill (Retta) estão mais unidas do que nunca na nova temporada de Good Girls. Recém estreada na Netflix no fim do mês de maio, o novo ano traz 13 episódios mostrando a que veio logo nos primeiros minutos.

Após revelar a escolha diante do desafio imposto por Rio (Manny Montana), ao final da primeira temporada, Beth está decidida a abandonar o crime e seguir sua vida como se nada tivesse acontecido, uma vez que o assalto que deu origem à trama continua sendo investigado pelo FBI. Em meio a essa situação, a dona de casa se vê incomodada com o cotidiano pacato e logo é surpreendida pelo retorno de Rio. O chefe da quadrilha exige que as mocinhas cometam novos crimes para continuar encobrindo o assalto ao supermercado. E, para completar, Beth é presenteada com o cargo de chefe da quadrilha, função que é aceito por ela em meio à ameaças.

Mesclando a realidade cotidiana das donas de casa, aos crimes cometidos por elas e as situações insanas decorrentes deles, a segunda temporada mostra as anti-heroínas mais profissionais e afundadas no crime. Transitando do drama ao humor, as mulheres embarcam numa espiral de fracasso, decorrente da sede de dinheiro. Por vezes, parece que tudo vai dar errado, o que ajuda a revelar o talento delas para esse mundo fora da lei.

Três mulheres conversam com uma quarta pessoa não vista na imagem.
  • Save

Mais unidas, Ruby, Annie e Beth voltam à vida do crime na segunda temporada, com direito a nova chefia

Good Girls atinge em seu novo ano uma maturidade na trama, voltando de forma revigorada e se aprofundando ainda mais em temas tratados anteriormente. Conhecemos um pouco mais sobre Rio, assim como sua relação com Beth se desenvolve para além dos negócios. As cenas do casal continuam exalando tensão, marcadas por olhares intensos e diálogos de tirar o fôlego – e, por fim, finalmente entregam o que o público tanto desejam desde a temporada anterior.

O leque de possibilidades oferecidas desde o começo da série continua sendo explorado de forma inteligente. O aprofundamento das personagens confere à trama uma veracidade e traz à tona assuntos que antes não foram tratados anteriormente ou foram apenas pincelados. A relação entre Annie e Sadie (Isaiah Stannard) segue marcada por muitas emoções, e o assunto da transexualidade vem com mais profundidade, ainda que de forma leve.

A produção bate ainda mais forte na tecla do estupro, mostrando a sensibilidade das vítimas e a importância de tratar da violência contra a mulher. As questões conjugais também ganham destaque nos novos episódios, que retratam o quanto as mulheres são subjugadas, e às vezes até negligenciadas por seus próprios companheiros, acabando por deixarem de explorar seus potenciais.

A relação entre Dean (Matthew Lillard) e Beth se desenvolve sendo circulada por drama, suspense e êxtase. Ao assumir a chefia da quadrilha, ela põe em xeque sua família, trazendo a questão da obstinação e do excesso de trabalho. Enquanto isso, Ruby e Stan (Reno Wilson) são ganham mais espaço na trama e exalam companheirismo, com cenas que vão da comédia ao drama. O casal se une cada vez mais para se proteger, protagonizando cenas lindas e fortes, com uma atuação impecável de Retta.

Três mulheres posam em frente a uma pilha de dinheiro. Uma delas tricota uma máscara rosa de ladrão, enquanto outra segura uma xícara escrito "Melhor Mãe do Mundo"
  • Save

Embalada por uma trilha sonora envolvente e vibrante que passeia entre os diversos estilos, um roteiro que apresenta pouquíssimas falhas e direção de fotografia que confere às cenas a carga dramática necessária, a nova temporada está mais adulta e atraente. Good Girls teve sua terceira temporada confirmada, o que não é surpresa diante do plot twist no último episódio. O final eletrizante é a cereja do bolo para a forma como a trama se desenrolou ao longo dos episódios. Agora resta saber o que esse trio fará diante de tanto poder.

ana luisa santos

tem 23 anos, é Jornalista, Fotógrafa e estudante de Publicidade e Propaganda. sempre foi apaixonada pela arte do registro, é workaholic, viciada em séries e leitora assídua. nas horas vagas, finge que é blogueira e se aventura no mundo das finanças pessoais e investimentos. sempre disponível no Instagram.

Back To Top
Share via