Atypical é a Capa do mês, com a nossa crítica da segunda temporada da série da Netflix sobre o espectro autista. Entre as outras matérias, a Edição traz Mac Miller, Troye Sivan, Sierra Burgess, Buscando…, O Conto do Aia e As Telefonistas, além de uma lista de Indicação, duas Tirinhas e Playlists!

sitcom

o easter egg é  o termo é utilizado para pequenas surpresas escondidas na trama de um filme (ou série). esses brindes podem ou não ter relação com o produto em questão e até mesmo serem fáceis os difíceis de encontrar.

no mês de setembro, três novas palavras pra você aprender
sobre o mundo das filme, literatura e filme;

new adult

o new adult é utilizado para designar a literatura voltada para pessoas entre 18 e 25 anos, por apresentar personagens no início da vida adulta, abordando questões como faculdade, primeiro emprego, sexo, etc.

jumpscare

o jumpscare é traduzido, literalmente, como “pulo de medo”. ou seja: são aquelas cenas que fazem o telespectador dar um saltinho, decorrido de um momento de susto.

“Eu sou estranho. Isso é o que todo mundo diz. As vezes, eu não sei o que as pessoas querem dizer quando elas dizem as coisas, e isso me faz eu me sentir sozinho, mesmo quando há outras pessoas na sala. E tudo que eu posso fazer é sentar e balançar, o que eu acho de meu estímulo auto-estimulante, quando eu agito o lápis contra um elástico em uma certa frequência e eu penso sobre todas as coisas que eu nunca pude fazer, como pesquisar pinguins na Antártida, ou ter uma namorada. Eu não sei. Eu gostaria de ir a Antártida. Lá é quieto, exceto nas colônias, onde os pinguins se reproduzem.”

— Sam (Atypical; S01E01)

ZINT
#16: Atypical

Atypical é a Capa do mês, com a nossa crítica da segunda temporada da série. Ainda, matérias como Mac Miller, Troye Sivan, Sierra Burgess, O Conto do Aia e As Telefonistas, além de uma lista de Indicação, duas Tirinhas e Playlists!

“Eu sou estranho. Isso é o que todo mundo diz. As vezes, eu não sei o que as pessoas querem dizer quando elas dizem as coisas, e isso me faz eu me sentir sozinho, mesmo quando há outras pessoas na sala. E tudo que eu posso fazer é sentar e balançar, o que eu acho de meu estímulo auto-estimulante, quando eu agito o lápis contra um elástico em uma certa frequência e eu penso sobre todas as coisas que eu nunca pude fazer, como pesquisar pinguins na Antártida, ou ter uma namorada. Eu não sei. Eu gostaria de ir a Antártida. Lá é quieto, exceto nas colônias, onde os pinguins se reproduzem.”

— Sam (Atypical; S01E01)

nossas edições