Doctor Who é a Capa do mês, com a nossa análise da nova temporada da série, que pela primeira vez na história traz uma mulher no corpo da personagem principal! ainda, a Edição tem como Highlight nossa crítica do muito antecipado Homem-Aranha no Aranhaverso, além de matérias sobre Grace and Frankie, Sex Education, Taylor Swift reputation Stadium TourBlack Mirror: Bandersnatch e Roma, entre outras.

road movie

traduzindo road movie de forma literal, temos “filme de estrada”. este gênero consiste em longas cujos desenvolvimentos de suas respectivas narrativas e personagens acontecem duante uma viagem.

no mês de setembro, três novas palavras pra você aprender
sobre o mundo da filme, televisão e filme;

stand-alone

o stand-alone refere-se a narrativas que se iniciam e fecham no mesmo episódios, sem a necessidade de extensões em outros capítulos, tendo arcos autossuficientes.

buddy movie

um buddy movie é um gênero cinematográfico traduzido, de forma literal, como “filme de amigos”. este gênero coloca duas pessoas de personalidades opostas trabalhando lado a lado, criando a dinâmica do filme.

“Neste momento, eu sou uma estranha para mim mesma. Há ecos de quem eu era e uma certa chamada em prol de quem eu sou. E eu tenho que segurar o nervosismo e confiar em todos esses novos instintos. Me formar em volta deles. Eu vou ficar bem. No final. Eu espero. Eu tenho que ficar. Porque vocês precisam de ajuda. Se tem uma coisa que eu tenho certeza é que, quando as pessoas precisam de ajuda, eu nunca nego. Certo. Isso vai ser divertido!”

— Doutora (Doctor Who; 2005–)

ZINT
Edição #20
Doctor Who

Doctor Who é a Capa do mês, com a nossa análise da nova temporada da série, que pela primeira vez na história traz uma mulher no corpo da personagem principal! ainda, a Edição tem como Highlight nossa crítica do muito antecipado Homem-Aranha no Aranhaverso, além de matérias sobre Grace and Frankie, Sex Education, Taylor Swift reputation Stadium TourRoma, entre outras.

“Neste momento, eu sou uma estranha para mim mesma. Há ecos de quem eu era e uma certa chamada em prol de quem eu sou. E eu tenho que segurar o nervosismo e confiar em todos esses novos instintos. Me formar em volta deles. Eu vou ficar bem. No final. Eu espero. Eu tenho que ficar. Porque vocês precisam de ajuda. Se tem uma coisa que eu tenho certeza é que, quando as pessoas precisam de ajuda, eu nunca nego. Certo. Isso vai ser divertido!”

— Doutora (Doctor Who; 2005–)

nossas edições