fbpx

Outra temporada de mais do mesmo

[tempo de leitura: 3 minutos]

Em sua 2ª temporada, “Você” perde a chance de apresentar algo novo e continua a romantizar os comportamentos problemáticos de seu protagonista.


NNo início do ano de 2019, uma série pouco aguarda pelos assinantes da Netflix fez grande burburinho ao apresentar a história de Joe, um homem mentalmente instável e obsessivo. Essa série é Você, que chegou agora a sua segunda temporada pelo canal de streaming. Mantendo o mesmo arco narrativo já apresentado, o seriado pouco inova criando cópias de antigos personagens com outros atores.

  — Nossa crítica da primeira temporada de “Você”  

Em uma nova cidade, acompanhamos a chegada de Joe (Penn Badgley) a Los Angeles e sua extrema insatisfação com o clima quente da costa oeste do país e, principalmente, com as pessoas que lá vivem. A positividade tóxica e o estilo de vida excessivo são pontos muito criticados pelo roteiro, que dedica seu primeiro episódio a evidenciar as descontentação do assassino ao ser obrigado a conviver com tais hábitos. Porém, mesmo em meio a tantos pontos negativos ele encontra um motivo para permanecer em L.A.: Love Quinn (Victoria Pedretti). Seguindo a mesma estratégia narrativa adotada pelo personagem ao conquistar Beck (Elizabeth Lail) na primeira temporada, Joe seduz a viúva chefe de cozinha.

Baseado no romance de Caroline Kepnes, Você aparentava adotar uma nova perspectiva ao introduzir a personagem de Candace (Ambyr Childers), a ex-namorada de Joe que estava supostamente morta. Porém, o que parecia fugir da obviedade acabou se tornando apenas um grande clichê mal utilizado. Obsessivo como sempre, ele mais uma vez tenta se convencer de sua mudança para melhor, em nome do amor, mas mantém comportamentos maníacos e cada vez mais violentos.

Um arco de personagens quase que totalmente novo é apresentado, trazendo um ar de renovação ao repetitivo roteiro. Entre eles está o irmão de Love, Forty Quinn (James Scully), um mal sucedido roteirista de cinema que acaba se tornando muito próximo a Joe, criando uma dinâmica cômica e inusitada que rende um dos melhores episódios da temporada (Medo e Delírio em Beverly Hills).

  • Save

O problema, entretanto, é o mesmo que acontece com todos os personagens secundários nessa nova narrativa. Extremamente caricato, a fim de endossar a perspectiva de Joe quanto a superficialidade dos moradores de L.A., Forty se torna rasos e inconsistentes, migrando para pontos extremos sem um real motivo.

Porém, a nova temporada de Você também conta com grandes acertos. E entre eles está a jornalista de celebridades Delilah (Carmela Zumbado) e sua irmã, a aspirante a cineasta Ellie (Jenna Ortega). Além de criarem uma boa dinâmica com o personagem de Penn Badgley em sua nova residência, elas ainda são responsáveis pelo arco mais bem estruturado e profundo da trama. Ellie assume o lugar que era de Paco (Luca Padovan) anteriormente, como a criança que deve ser protegida a qualquer custo por Joe, enquanto Delilah é não apenas sua zona de conflito como também a única fonte de culpa sentida por ele. Love também é um ponto assertivo da nova trama. Complexa e profunda, a personagem de Victoria Pedretti é o espelho do assassino, que acaba confrontado com sua própria imagem.

Pouco inovadora, a segunda temporada de Você é apenas mais um motivo para aceitarmos as barbaridades cometidas por Joe. Com um bom ritmo narrativo e episódios marcantes, ela peca ao normalizar e romantizar a obsessão e os assassinatos, os justificando em nome de um amor doentio.

  • Save

Pouco responsável, a série parece tirar sarro de reais vítimas de abusos ao não punir os personagens por seus atos. E assim como dito pelo próprio Penn Badgley em entrevista à revista VarietyVocê  “não é sobre amor, é sobre até onde estamos dispostos a ir para perdoar um homem branco ruim”.

  — Nossa crítica da primeira temporada de “Você”  

Ana Laura Ferreira
Back To Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap