fbpx

Mais uma envolvente série da Netflix

[tempo de leitura: 3 minutos]

Seguindo a fórmula da Netflix, “Virgin River” cativa com uma trama envolvente, bons personagens e atores carismáticos.


CCada vez mais a indústria cinematográfica e as plataformas de streaming estão apostando nas adaptações literárias, seja para produzir filmes, séries ou até mesmo minisséries. E seguindo essa linha de adaptações, chegou ao catálogo da Netflix, em seis de dezembro de 2019, a série Virgin River, baseada nos livros escritos pela autora americana Robyn Carr.

O seriado conta a história de Mel (Alexandra Breckenridge), uma enfermeira que decide deixar para trás sua vida em Los Angeles para se mudar para Virgin River, uma pequena cidade que fica localizada na Carolina do Norte. Essa mudança repentina não agrada Joey (Jenny Cooper), a irmã mais velha de Mel, que fica tentando convencê-la, sem sucesso, a voltar para a Cidade dos Anjos.

Contudo, quando Mel chega à cidade a situação não é tão boa como ela tinha imaginado. A casa onde ela vai morar é velha e está caindo aos pedaços. Para piorar a situação, o médico com quem Mel vai trabalhar, o Vernon “Doc” Mullins (Tim Matheson), está relutante em aceitar ajuda dela e constantemente ameaça despedi-la.

Nesse turbilhão de problemas que ocorrem com Mel após sua chegada em Virgin River, ela acaba se aproximando de Hope McCrea (Annette O’Toole), a prefeita da cidade e uma mulher que está disposta a auxiliar Mel com o que for necessário. Além disso, a personagem se torna amiga de Jack (Martin Henderson), dono do bar local, que faz o possível para ajudá-la a se acostumar com a vida na pequena cidade.

Virgin River conta com um total de 10 episódios, com cerca de 50 minutos de duração cada, que exploram o dia a dia da população da cidade-título – por mais que Mel, Jack, Hope e Doc tenham grande destaque na trama, o restante da população tem sua importância para as tramas secundárias que ocorrem na série. E embora os primeiros episódios sejam um pouco arrastados, após o terceiro capítulo a trama encontra seu caminho e o ritmo melhora.

  • Save
Alexandra Breckenridge, Martin Henderson e Annette O’Toole

Um recurso muito utilizado pela série são as cenas em flashback, que contribuem para o desenvolvimento de alguns dos personagens. Através deles, os telespectadores tem a oportunidade de descobrir um pouco do passado da Mel, o motivo dela ser tão próxima de sua irmã mais velha, ou o que aconteceu para ela deixar sua vida em Los Angeles e ir morar em Virgin River.

Outro ponto positivo de Virgin River é o romance entre Mel e Jack que, apesar de ocorrer bem lentamente e de forma gradual, acaba conquistando o público que torce pelo casal. Por mais que Jack tenha se encantado por Mel desde a primeira vez que a viu, as coisas não são tão simples assim para o casal e eles precisam superar alguns obstáculos ao longo da relação.

Na internet, a série deu o que falar já que muitos internautas compararam trama de Virgin River com a da série Hart of Dixie (2011-2015), exibida pela The CW e estrelada por Rachel Bilson. Porém, apesar das semelhanças existentes, é preciso ter em mente que a história de Virgin River se baseia nos livros da Robyn Carr que foram lançados em 2007, enquanto Hart of Dixie foi lançada em 2011.

  • Save

De uma forma geral, Virgin River é uma série cativante capaz de conquistar várias pessoas com sua trama envolvente, personagens carismáticos e com ótimos atores. Então, para quem está à procura de uma série para poder maratonar, esta é a escolha perfeita!

Bruna Curi

bruna curi

tem 20 anos, é estudante de Jornalismo, mineira, capricorniana e blogueira nas horas vagas. apaixonada por Livros, Filmes e Séries. gosta de escrever, é uma de suas maiores paixões.

Back To Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap