“Atypical” retorna mais envolvente do que nunca

“Atypical” Retorna Mais Envolvente Do Que Nunca
[tempo de leitura: 4 minutos]

A terceira temporada de “Atypical” traz um desenvolvimento considerável para a história de Sam e seu entorno, em tramas polêmicas e divertidas.


Em agosto de 2017 chegou na Netflix uma série que viria a conquistar, com sua temática inclusiva, uma extensa base de fãs. Atypical, uma produção criada e escrita por Robia Rahsid, conta a história do jovem Sam Gardner (Kier Gilchrist), um adolescente de 18 anos dentro do espectro autista. O seriado acompanha a dinâmica de sua vida e do restante de sua família, composta por seus pais, Elsa Gardner (Jennifer Jason Leigh) e Doug Gardner (Michael Rapaport), e a irmã mais nova, Casey (Brigette Lundy-Paine).

 

Atypical

A primeira temporada é centrada nas relações da família Gardner. Doug decide passar mais tempo com Sam, como forma de estreitar a ligação entre pai e filho, e a partir daí vai descobrindo como lidar melhor com a condição do Sam e como ajudá-lo em situações em que ele se sente desconfortável. Enquanto isso, Elsa aproveita que ambos estão passando mais tempo juntos e decide focar mais em si mesma, acabando por se envolvendo num caso extraconjugal. No meio de todas essas relações, Sam pede dicas ao seu amigo e colega de trabalho, Zahid (Nik Dodani), para arrumar uma namorada.

  • Save
A família Gardner: Elsa, Doug, Sam e Casey

Já na segunda temporada de Atypical, o clima na casa dos Gardner não é dos melhores. Após descobrir o caso extraconjugal de Elsa, Doug cogita a possibilidade de colocar um fim no casamento. O fato da relação de seus pais não estar a mesma de sempre é o suficiente para deixar Sam estressado com a situação, com as brigas constantes entre eles. Ainda, sua irmã, Casey, é transferida para um colégio particular, deixando-o sozinho na antiga escola onde estudavam. Essas mudanças brusca no ambiente familiar deixa Sam muito incomodado, e para se acostumar melhor com a situação, ele começa a comparar, constantemente, a situação de sua casa com o ambiente da Antártida, uma vez que ele é obcecado por este continente e pelos pinguins.

 

Terceira Temporada

Agora, em novembro deste ano, Atypical voltou para sua terceira temporada, apresentando novos obstáculos para Sam. Por mais que os pais de Sam não tenham se ajeitado por completo, o clima dentro de sua casa está menos estressante e depois dos acontecimentos da segunda temporada, ele se tornou um pouco mais independente dos cuidados de sua mãe. Dessa forma, ele decide fazer uma faculdade, o que é um grande desafio para uma pessoa Atípica.

 

Vida de Universitário

Sua primeira decisão é morar no dormitório estudantil oferecido por sua universidade, e isso deixa sua mãe louca de preocupação. Porém, após frequentar o local, Sam decide continuar na casa de sua família, mas isso não significa que seus problemas acabaram. Ele apresenta certa dificuldade em acompanhar algumas aulas como, por exemplo, a de Ética, em que a professora passa o conteúdo rápido demais e não apresenta nenhuma atitude que visa inclui-lo dentro da sala de aula. Por outro lado, Sam se destaca durante as aulas de Artes e ele até consegue emocionar seu professor em algumas ocasiões.

  • Save

 

ATÍPICO
Como consta na série, pessoas dentro do espectro autista são consideradas Atípicas, enquanto as pessoas fora deste mesmo espectro são chamadas de Neurotípicas – termo este amplamente utilizado por médicos.

Além da faculdade, que é um passo enorme para o protagonista de Atypical, ele também tem grandes avanços no seu namoro com Paige (Jenna Boyd). Nesta terceira temporada o público conhece uma Paige mais instável e vulnerável, e para tentar ajudá-la Sam passa a demonstrar mais interesse em sua vida, além de tomar outras atitudes que ajudam para que ela tenha mais confiança.

 

Brigas e Descobertas

Apesar dos aspectos positivos da terceira temporada, alguns conflitos aconteceram ao longo da série. O principal se dá entre Sam e Zahid, que veem a amizade deles em risco, motivada pelo inicio de um novo namoro que muda completamente personalidade e os gostos do melhor amigo do protagonista.

  • Save
Evan, Casey e Izzie

Outro conflito estabelecido no novo ano é o triângulo amoroso constituído por Casey, Evan (Graham Rogers) e Izzie (Fivel Stewart). Desenvolvido após a introdução na segunda temporada, a situação é aprofundada com uma revelação quanto a sexualidade de Casey, que deixou os fãs da série divididos.

Se por um lado alguns gostaram de ver o relacionamento entre Casey e Izzie florir, por outro alguns acharam o arco mal desenvolvido e mal planejando, reforçando o preconceito e a visão estereotipada de que pessoas bissexuais são indecisas e incapazes de permanecerem fiéis aos seus companheiros. Além disso, devido a certas atitudes de Izzie na segunda e terceira temporada, os internautas perceberam traços de uma personalidade auto-destrutiva e de homofobia internalizada – o que acabou reforçando a defesa de que Evan continua sendo um melhor parceiro para Casey.

  • Save

Em meio às diferentes medidas, a balança da série é positiva. Entre os maiores trunfos está a nitidez da evolução de Sam ao longo das temporadas da série, especial devido os obstáculos que ele superou. Agora resta esperar que Atypical retorne para um quarto ano mais ousado, uma vez que a história de Sam, família e amigos, ainda tem potencial para ser mais desenvolvida e aprofundada.

Bruna Curi

bruna curi

tem 20 anos, é estudante de Jornalismo, mineira, capricorniana e blogueira nas horas vagas. apaixonada por Livros, Filmes e Séries. gosta de escrever, é uma de suas maiores paixões.

Back To Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap