Walls: Louis Tomlinson na direção correta

Walls: Louis Tomlinson Na Direção Correta
[tempo de leitura: 3 minutos]

Em seu primeiro disco solo, Louis Tomlinson entrega um álbum sólido, apostando em composições que narram diferentes épocas de sua vida.


É“É uma música solo / E é apenas para os fortes” canta Louis Tomlinson no verso da última faixa de seu primeiro projeto solo. Dessa vez, além de caminhar sozinho, ele debuta corajosamente após anos como parte da boyband britânica One Direction. Walls revela o lado sensível de Tomlinson e o novo estilo surpreendente aos ouvidos de quem vem acompanhando seu crescimento como músico.

A ascensão do cantor inglês em sua trajetória como solista se iniciou em 2016 com o hit eletrônico Just Hold On em parceria com o DJ Steve Aoki. Desde então, Louis Tomlinson tem lançado uma série de singles pop de própria autoria, além de uma parceria com Bebe Rexha e Digital Farm Animals na canção Back To You, que também rendeu samples para Feel It Twice, de Camila Cabello, e Love Shot, do EXO.

Durante os últimos quatro anos, o cantor tem trabalhado em Walls, saindo da zona de conforto com um projeto autoral distinto do gênero de costume. Dessa vez, Tomlinson aposta em suas canções, características que lembram o rock de Oasis. Instrumentais impecáveis contam com a presença dominante de acordes suaves de guitarra combinando com a voz rouca e aguda, que costumava a ser pouco valorizada pela gestão nos tempos de One Direction.

 

Storytelling

  • Save
Capa do álbum

Louis Tomlinson tem se destacado como um grande compositor e seu álbum de estreia é bem sincero e reflexivo. As doze faixas perpassam por toda sua história de vida, remete aos seus tempos da juventude e seus erros durante essa época, sendo no amor ou em qualquer outro aspecto, abraçando-os de forma madura. Essa nostalgia pode ser notada, por exemplo, na faixa Too Young.

Walls também carrega um tom de superação. A própria faixa-título – que contou com a colaboração de Noel Gallagher na composição – remete a essa sensação, tornando-se bem marcante por conta da orquestra que toca no fundo, trazendo à tona os sentimentos que o cantor quer passar. O álbum certamente tem um gênero específico bem decidido e centrado, porém Two Of Us quebra esse “padrão” ao trazer uma música bem significativa: uma homenagem para Johannah Deakin, sua mãe, que faleceu em 2016.

Apesar de Walls não ser um álbum visual, Louis Tomlinson tornou o disco interessante ao conectar todos os singles, com excessão da título, contando a história de um casal, como um pequeno curta-metragem. E, ao fim de cada um dos três clipes, o cantor apresenta trechos das faixas que compõem o compilado.

  • Save

Apenas ouvir o álbum já é o suficiente para perceber como Louis Tomlinson se encontrou num estilo musical. Porém, os números dos charts também são bem satisfatórios: o álbum debutou em 1º lugar no iTunes de 47 países e, com menos de uma semana de lançamento, atingiu 100 milhões de streams no Spotify. O feito colocou sua gravadora, Arista Records, no top 10 da Billboard 200 após nove anos sem tal êxito. Tudo indica que Tomlinson está seguindo a direção certa.


PLAYLIST

  • Save

Agnes Nobre

agnes nobre

tem 20 anos e estudante de Jornalismo. apaixonada pela escrita e pela fotografia, sempre busca crescer e se aprimorar nisso. está sempre disposta a explorar e experimentar as áreas que o jornalismo proporciona. tem um catálogo de séries inacabadas e assistidas pela metade, um gosto musical de pré adolescente, e nunca nega uma cerveja!

Back To Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap