Sobre tornar o improvável, provável

Sobre Tornar O Improvável, Provável

“Casal Improvável” é um romance fora da caixa que nos faz sair do cinema com o coração quentinho, acreditando que tudo pode melhorar.


Fugindo completamente do estereótipo dos tradicionais romances água-com-açúcar, Casal Improvável chegou aos cinemas do Brasil no dia 20 de junho. Sob direção de Jonathan Levine, o filme deixa de lado os clichês das comédias românticas para contar a história de Charlotte Field (Charlize Theron), que ocupa o cargo de Secretária de Estado dos Estados Unidos, e do jornalista Fred Flarsky (Seth Rogen).

Ele, que ao longo de sua carreira, passou por várias encrencas para conseguir boas matérias, se demite do emprego de repente. O motivo? O veículo em que trabalhava foi vendido para uma conglomerado de mídia, comandado por um homem influente e com ideologia contrária à sua.  Para curar a bad dessa situação, Fred vai à uma festa com um amigo, onde sente completamente deslocado, principalmente por estar fora do dress code em um ambiente tão refinado.

É nessa situação que ele e Charlotte, sua ex babá e crush da adolescência, se encontram. Ao saber que Flarsky está desempregado, ela, que está se lançando como candidata à Presidência da República, decide contratá-lo como seu redator. Surge então, a partir dessa reaproximação, o romance improvável em torno do qual a trama gira.

Seth e Charlize posam, frente a frente, durante uma festa.
  • Save

Fred e Charlotte são essencialmente diferentes, e o figurino de Seth e Charlize comprova a discrepância entre eles

Mais do que um casal de protagonistas, há uma fuga da fórmula homem bonitão e bem sucedido + mocinha bonita e frágil que é salva por ele. O filme traz duas personagens complexas, que seriam interessantes mesmo separados, mas se tornam excepcionais juntos. Com uma química evidente, Theron e Rogen conquistam facilmente o público.

Além disso, Casal Improvável é recheada de um humor diferenciado, que ora é sutil, ora é escrachado, mas sempre na medida certa. Trazendo questões político-sociais, milita de forma leve, mas não deixa de transmitir sua mensagem, tratando de temas como o nazismo, machismo, homofobia, política e racismo em meios aos diálogos descontraídos.

  • Save

Ao colocar a protagonista num lugar de poder e destaque, que normalmente é do homem, o roteiro traz uma forma de questionar o lugar da mulher na sociedade e o posicionamento dos homens diante disso. O diretor Jonathan Levine também acerta ao dar à essa mulher linda e super poderosa, um não galã, evidenciando que quando há amor, pouco importa a aparência. Charlotte tem o lugar de uma protagonista real, não sendo jogada para escanteio por seu par romântico. A personagem é cheia de personalidade e quebra o estereótipo da mulher perfeitinha, outro papel criado no imaginário da sociedade e muito comum no gênero.

Apesar de o romance ser a temática principal do filme, a trama se concentra muito mais em mostrar o quanto uma mulher precisa ser muito melhor do que um homem para conquistar as mesmas coisas e como isso é prejudicial. A todo momento a estrutura social é questionada, bem como o respeito às diferenças e as renúncias que devem ou não serem feitas em prol de um relacionamento. Casal Improvável também traz uma bela fotografia, com movimentos de câmera que ajudam a acentuar os sentimentos pretendidos com sua composição. A trilha sonora costura todos os elementos, fazendo com que as cenas, desde as dramáticas até às mais engraçadas, causem uma enxurrada de emoções no público.

  • Save

O filme ousa ao ir além da estrutura tradicional das comédias românticas, e ainda assim, cumpre seu papel, de divertir. Mais do que isso, deixa pairando a utopia de um homem que lida bem com uma mulher poderosa ao seu lado, e uma mulher que não se deixa abater pelos artifícios do machismo para lhe tirar as conquistas. Casal Improvável é um romance fora da caixa, mas ainda assim nos faz sair do cinema com o coração quentinho, acreditando que tudo pode melhorar.

ana luisa santos

tem 23 anos, é Jornalista, Fotógrafa e estudante de Publicidade e Propaganda. sempre foi apaixonada pela arte do registro, é workaholic, viciada em séries e leitora assídua. nas horas vagas, finge que é blogueira e se aventura no mundo das finanças pessoais e investimentos. sempre disponível no Instagram.

Back To Top
Share via