skip to Main Content
As Nuances Da Mente Humana

As nuances da mente humana

“The Alienist” mostra que sabe trabalhar muito bem seus personagens, entregando uma primeira temporada capaz de prender a atenção do público.


Nova York costuma ser um cenário rico para a ambientação de filmes e séries. Sex and The City (1998-2004), Bonequinha de Luxo (1961), Encantada (2007), Uma Noite no Museu (2006) e Gossip Girl (2007-2012) são exemplos de obras que se passam na Big Apple. Todo mundo já deve ter visto pelas telinhas a movimentada Times Square, a beleza do Central Park e as ruas de Manhattan e do Brooklyn. Contudo, em The Alienist, a nova série da TNT que chegou à Netflix no dia 19 de abril, é revelado um cenário mais sombrio e menos luxuoso da cidade que tanto conhecemos.

O ano é 1896, no final do século XIX e a cidade de Nova York está passando por uma ascensão política e industrial. No entanto, uma onda de assassinatos brutais ameaça interromper a fase de prosperidade que a cidade está vivendo. Mas o que chama atenção em todos esses crimes? O que os tornam tão incomuns do restante dos assassinatos? Todas as vítimas foram encontradas em situações parecidas: olhos arrancados, barriga dilacerada e mutilação de membros, sem contar que todos os mortos eram meninos prostitutos.

Devido à irresponsabilidade e a corrupção velada no departamento de polícia, quem assume a investigação do caso é o alienista Laszlo Kreizler (Daniel Brühl), que conta com a ajuda de seu amigo e ilustrador John Moore (Luke Evans) e com o auxílio de Sara Howard (Dakota Fanning), a primeira mulher a trabalhar no departamento da polícia e secretária do comissário da polícia, Theodore Roosevelt (Brian Geraghty). O trio também conta com o apoio dos irmãos Isaacson, Marcus (Douglas Smith) e Lucius (Matthew Shear), além dos fiéis empregados do Dr. Kreizler.

Da esquerda para a direita, os atores Dakota Fanning, Daniel Brühl e Luke Evans

Decidido a encontrar o assassino por trás dessas mortes macabras, Laszlo utiliza da psicologia para determinar alguns traços do criminoso. Apesar da falta de recursos existentes no século XIX, a abordagem utilizada pelo analista se assemelha às técnicas usadas atualmente para determinar o modo de agir de serial killers. Com a ajuda de sua equipe, Kreizler consegue descobrir o modus operandi e a assinatura do assassino, além de traçar um perfil para a pessoa que estão buscando. Para o analista, o importante não é descobrir as pistas, e sim conseguir ficar um passo à frente do assassino.

Um dos grandes destaques de The Alienist é sua ambientação, que foi construída cuidadosamente. Tanto os figurinos quanto os cenários foram criados para passar a imagem de Nova York no final do século XIX.  Ambientes como escritórios, prostíbulos e os hospícios foram construídos para acrescentar um ar de veracidade à trama — e nesse último cenário é mostrada a verdade nua e crua, expondo o terrível tratamento que os hospícios davam aos seus pacientes naquela época. E para dar um tom mais sombrio à série, foi utilizada uma paleta de cores neutras, tons pastel e o jogo de luz e sombra.

The Alienist também se excede na construção do roteiro, que trabalha uma temporada inteira (são 10 episódios) para revelar a identidade do assassino. Para ajudar a construir o mistério, a produção se empenha em mostrar pequenas parte do corpo da pessoa, ou a silhueta de seu corpo. Ainda, são apresentados outros possíveis suspeitos que aumentam a curiosidade do público. Tudo é construído para deixar o telespectador envolvido com a trama, além de aumentar o suspense e estabelecer a pergunta a ser respondida: quem é o verdadeiro autor desses crimes tão horrendos?

É interessante observar o perfil dos personagens que compõe o trio dos protagonistas. Temos Laszlo Kreizler, um homem inteligente e de opinião forte (ele gosta de ter a razão no fim de discussões), nada humilde e que não fala sobre assuntos referentes ao seu passado. Enquanto isso, John Moore é apresentado como um homem que afoga suas magoas em bebidas e prostitutas, mas que consegue ser bem acolhedor e companheiro quando necessário. Por último e nem por isso menos importante, temos Sara Howard, uma mulher ambiciosa, a frente de seu tempo (afinal, ela é a primeira mulher a conseguir a trabalhar em um ambiente dominado por homens e machismo), e que luta para ser tratada com igualdade.

Os personagens secundários também apresentam grande importância para trama, representando uma relevância no decorrer dos acontecimentos. E, de uma forma geral, o roteiro consegue aprofundar em seus passados, em suas vidas e até mesmo explorando alguns de seus pontos fracos.

Não só a história, mas a ambientação e o figurino são partes importes da série

Para quem gosta de séries de suspense e de época, The Alienist, baseada no romance homônimo do autor norte-americano Caleb Carr, pode ser a alternativa perfeita. Com um excelente núcleo de atores, uma ótima ambientação e um roteiro interessante, que consegue prender a atenção do público, a série tem um grande potencial para se tornar um sucesso. Ainda não foi confirmado se a TNT irá produzir uma segunda temporada, mas não seria nada mau acompanhar novas aventuras de Laszlo, John e Sara.


bruna curi

tem 20 anos, é estudante de Jornalismo, mineira, capricorniana e blogueira nas horas vagas. apaixonada por Livros, Filmes e Séries. gosta de escrever, é uma de suas maiores paixões.

Comente com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Back To Top