O Retorno De Mac Miller

O retorno de Mac Miller

Mac Miller, rapper norte-americano, retornou ao cenário musical ao publicar, em maio deste ano, três novos singles e, em julho, um vídeo teaser anunciando Swimming, seu quinto álbum de estúdio, lançado no dia 3 de agosto. Além das novidades em sua carreira, a vida do cantor vem andando bem agitada, desde o término com a cantora Ariana Grande, com grande repercussão na imprensa e a reação da artistas nas redes sociais. Ainda, Miller sofreu um grave acidente após dirigir embriagado e passou um tempo preso em Los Angeles.

O último lançamento do cantor foi com The Divine Feminine, seu quarto álbum de estúdioLançado no dia 16 de setembro de 2016, em uma parceria entre as gravadores REMember Music e Warner Bros. Records, o álbum conta com várias participações, incluindo de sua ex-namorada.

Feminine traz sucessos como Dang!, parceria com Anderson .Paak, We, com CeeLo Green e My Favorite Part com Ariana Grande, inspiração para a faixa CinderellaMuitos fãs, no entanto, apontam que quase todo o álbum tem influência do namoro deles, na época oficializado no mesmo mês de lançamento do disco.

 

Pré-Swimming

No dia 29 de maio deste ano o cantor liberou as faixas Small Worlds, Buttons e Programs, sendo bem recebidas pelo público e tendo um total de pouco mais de um milhão, dois milhões e seis milhões de visualizações no Youtube, respectivamente. As músicas apresentavam o novo projeto do rapper, que seria lançado em pouco mais de dois meses.

  • Save

Com 13 faixas no total, Swimming foi colocado para pré-venda no dia 12 de julho, revelando a tracklist e a capa do álbum. No mesmo dia, Miller liberou a música Self Care, alcançando 10 milhões de visualizações no Youtube e apostando em um clipe mais diferenciado dos lançados pelo rapper até agora.

Dispensando o cenário de festas, companhias ou lugares comuns como uma praia, Mac aparece numa caixa de madeira, sozinho, debaixo da terra, lembrando um caixão. O videoclipe fica mais interessante quando o artista escreve na madeira “Memento Mori”, uma expressão latina que significa algo como “lembre-se de que você é mortal”, “lembre-se de que você vai morrer” ou traduzido ao pé-da-letra, “lembre-se da morte”.

Poucos dias depois, no dia 23 de julho, What’s The Use? chegou as plataformas digitais, novamente sendo recebida positivamente pelos fãs, que apontam que “a progressão do Mac é uma das coisas mais legais da música moderna” e “já vejo a visão desse álbum, estou muito animada”. A leva de lançamentos foi acompanhada por Inertia, uma faixa que, no entanto, não chegou na versão final do então vindouro álbum.

 

Swimming

Enquanto The Divine Feminine formulou os espaços das pessoas na produção do rapper com as inúmeras participações, Swimming se concentra em um Mac Miller na direção à auto aceitação que não termina com uma vitória como esperávamos. Em vez disso, abraça a possibilidade de que ele nunca descobrirá tudo sobre si, mostrando que o rappper parece confortável com isso.

  • Save
O disco segue no mesmo ritmo vagaroso como se fosse um registro paciente e demorado de sons e conceitos. Come Back to Earth é a primeira faixa da lista, onde o cantor já elabora o título do álbum cantando: “Eu estava me afogando, agora estou nadando”. Self Care, co-escrito por Devonté “Blood Orange” Hynes, soa cansada e pouco convincente enquanto Miller murmura: “Claro que sim, vai dar tudo certo”. Small Worlds traz John Mayer na guitarra e Jon Brion no piano. A faixa de destaque, Ladders, atinge clímax constante com um ritmo que sugere dança, assim como What’s the Use?.

Na última faixa, So It Goesnão há nenhuma conclusão ou obtenção da auto aceitação. Em vez disso, Miller canta o título da música como um mantra, até sua voz ser substituída pelo som. De certa forma, parece um final feliz que induz a compreensão que a aceitação é uma construção constante e que um dia, quem sabe qual, irá chegar.

Swimming é sobre a sensação de envelhecer, aprender e amadurecer ao abandonar o ideal de perfeição e aceitar si mesmo como realmente é. No entanto, mesmo os momentos mais brilhantes do álbum são medidos, menos influenciados pela felicidade total e mais pela leveza do ser. O otimismo coexiste no disco com o arrependimento e o turbilhão alterna-se com a clareza: em um momento, Miller está irradiando confiança, no seguinte, aceita que não sabe nada sobre si e sobre a vida.

Assim, o novo álbum torna-se, possivelmente, o mais íntimo de sua carreira, resultado dos últimos acontecimentos em sua vida. Com poucas parcerias musicais, é perceptível um amadurecimento na produção de Miller, assim como sua marcante criatividade e capacidade de aprender e lidar com as críticas e seu crescimento como artista.

  • Save

Comparando-se aos últimos cinco anos, a música do rapper mudou com rimas mais firmes e batida mais complexas. O seu marketing nas redes sociais ao liberar músicas e teasers, a produção com uma linha diferente nos videoclipes e até as últimas letras parecem aproximar para o íntimo do cantor como prevíamos. Mas essa linha madura em sua vida profissional parece não seguir na sua vida pessoal quando lembramos de seu acidente e prisão na Califórnia.

O rapper canalizou sua energia e sentimentos desses últimos meses gerando um projeto que já possuí uma tour programada, indo do dia 27 de outubro até 10 de dezembro, com início em São Francisco, na Califórnia, e fim em Vancouver, no Canadá. Ainda, há uma linha de roupas baseadas nos singles, disponível para venda em seu site.

 

O Ano de 2018

  • Save

Os primeiro rumores do fim do relacionamento em Miller e Ariana Grande vieram em maio de 2018. De acordo com o relatório do TMZ, os dois decidiram terminar devido à falta de tempo ocasionada pelo trabalho de ambos, que estavam juntos desde setembro de 2016. No dia 10 de maio, a cantora confirmou o fim da relação através do Stories em seu Instagram, em uma espécie de declaração conjunta, alegando que ela e Miller continuam “melhores amigos”.

A maior polêmica, no entanto, veio duas semanas depois, quando Ariana oficializou seu namoro com o comediante Pete Davidson através das redes sociais. Em julho, os dois estavam noivos. Foi nessa mesma época, duas semanas após o término, que Miller sofreu um acidente grave de carro ao dirigir embriagado.

De acordo com o TMZ, o cantor estava dirigindo com dois amigos no Vale de San Fernando (Los Angeles, Califórnia) na madrugada do dia 17 de maio. Miller bateu seu Mercedes G-Wagon em um poste de energia, derrubando-o no chão e fugindo do local a pé. Após revistar o carro, a polícia encontrou o endereço do cantor, onde foi preso e confessou ter fugido por estar bêbado no momento da batida. O rapper foi solto logo após pagar a fiança de US$ 15 mil.

Colocado como “a pessoa mais educada e legal que já vimos” pelo policiais, ainda não há detalhes sobre um possível julgamento contra Miller devido o ocorrido. Depois do acidente, Ariana foi até o Twitter para pedir que ele “Por favor, se cuide“, causando manifestações de fãs que culpavam a separação do casal pelo acidente do rapper. Na quarta-feira, 25 de maio, Ariana voltou à rede social para se defender, em um tom mais crítico. Nele, a cantora aponta, entre outras coisas, que ela sempre apoiou a sobriedade do rapper, mas o namoro havia chegado ao fim por ter sido uma “relação tóxica”.

  • Save

Mac Miller e Ariana Grande juntos durante o MTV Video Music Awards de 2016, na época que os dois ainda formavam um casal

Mac se manifestou sobre o término apenas no final de julho, quando falou pela primeira vez como está lidando com a situação durante uma entrevista com a Zane Lowe no programa Beats1, além de contar que, para ele, sua prisão foi a melhor coisa que poderia ter acontecido.

“Você já se sentiu invencível? Você tem que entender: eu vivi uma certa vida por 10 anos e quase não tive nenhuma consequência real. Eu não tinha uma versão da história que não terminasse comigo estando bem. (…) Apesar de alguns comentários que venho recebendo, eu e Ariana tivemos um relacionamento muito normal que teve seus altos e baixos. A vida é estressante. Então, é claro, houve momentos estressantes. Não é tão singular assim. Você sabe, eu estava apaixonado por alguém. Estávamos juntos por dois anos. Trabalhamos em bons momentos, maus momentos, estresse e tudo mais. E então chegou ao fim e nós dois seguimos em frente. E é simples assim, você sabe.”

Quando questionado sobre a preocupação dos fãs com seu bem-estar, Miller era grato pela energia positiva, mas que não entendia muito bem toda a necessidade em contar tudo através das redes sociais. “É estranho. Como, a coisa toda é um pouco estranha, mas não é negativa. É apenas uma parte de algo que vai continuar a me ajudar a ser quem eu sou. Você sabe, é tudo energia positiva. Estou feliz por ela seguir em frente com sua vida, assim como tenho certeza de que ela está comigo “.

  • Save

O relato de Miller pode ser interpretado como algo superficial perto do que Ariana comentou, principalmente por não assumir a relação tóxica que Ari revelou aos fãs. O rapper se manifestou sobre o incidente com o carro como algo que o libertou de perspectiva errada de si mesmo na realidade, em que segundo ele, sempre sai bem das situações. Agora, Miller parece entrar em um processo de aceitação sobre a realidade e seu lugar nela.


giovana silvestri

tem 18 anos. escorpiana viciada café e amante de gatos. estuda jornalismo na Unesp e escreve muito desde que se entende por gente. tem um jeito doce mas gosta de boteco e de cerveja de garrafa. escuta mais MPB e pagode do que a voz da razão.

Back To Top
Share via