fbpx

Chuva de confetes e emancipação em Little Mix

[tempo de leitura: 4 minutos]

Do pop disco à balada, Little Mix traz um álbum composto de reflexões sobre a própria carreira e amadurecimento pessoal.


AApós dois anos se envolvendo em turnê, projetos de mentoria em reality e lançamentos de alguns poucos singles, Little Mix está de volta com Confetti, o sexto álbum de estúdio do girlgroup. Nesta nova fase, o grupo formado no The X Factor traz um trabalho autoral, com a participação do quarteto em todas as etapas produtivas. Além disso, também retornam com a produção de Kamille, com quem também trabalharam nos discos LM5, Glory Days e Get Weird.

  • Save
Jade, Perry, Jesy e Leigh-Anne, respectivamente

Na abertura da era Confetti, Little Mix lançou Break Up Song e deu um vislumbre do que estava por vir. Com um videoclipe bastante colorido e divertido, como de costume, as cenas foram gravadas durante o auge da pandemia de coronavírus e, por este motivo, elas não se encontraram para a realização das filmagens e tampouco teve coreografia. O single embarca na tendência pop disco que retornou com força em 2020 e emplacou diversos hits como Say So, de Doja Cat, e Don’t Start Now, de Dua Lipa.

Embora pareça uma alternativa fácil e confortável para o momento, o quarteto imprimiu sua marca com vocais potentes e uma ponte melódica, enquanto entregaram uma música que transita entre melancolia e explosão dançante. O lançamento seguinte foi Holiday, canção com pegada de verão que transmite o sentimento caloroso da estação através do instrumental, deixando a letra fazer o trabalho de contar o enredo excitante sobre um casal em alta tensão sexual.

 

o melhor de Little Mix

  • Save
Capa do álbum

A grande estrela do Confetti, no entanto, é a última música a ser lançada antes da estreia do álbum completo. Sweet Melody é facilmente classificada com uma das melhores do disco. Tal afirmação não se sustenta apenas porque a canção veio como um pacote completo, com videoclipe bem produzido e editado, com bons figurinos e coreografia envolvente. O single com grande potencial de pop perfection tem um tom moderado desde a primeira nota, prendendo o ouvinte e o preparando lentamente para a sensação de êxtase que vem no refrão. Com a capella, vocais bem coordenados e notáveis transições no tempo, a proposta entregue traz o que Little Mix tem de melhor e, talvez, este seja o motivo que sintetiza tamanha grandiosidade.

Outro ponto de destaque do disco é Not a Pop Song que, apesar do nome, é sim uma música pop – mas é exatamente onde mora a ironia do título. Carregada de subjetividade, a canção conota independência de Little Mix em relação ao antigo chefe Simon Cowell e ao aprisionamento causado pela crítica, público e premiações. Com o acompanhamento de um violão, o quarteto faz um inteligente jogo de palavras com o nome de Simon e exprime a incapacidade de continuar seguindo regras abusivas e desagradáveis para se encaixar e conquistar êxito na indústria musical.

  • Save
Imagem promocional do Little Mix para o “Little Mix The Search”, reality de competição musical liderado por elas

Além disso, a canção soa como um desabafo ao mostrar a dificuldade que tiveram em obter confiança do público enquanto artistas. O refrão é sarcástico ao pontuar um aviso de que a faixa não pertence ao gênero que as estigmatizam e estereotipam, quando na verdade faz parte sim, mas carrega uma mensagem importante e fora da superficialidade em que o pop é geralmente reconhecido.

Confetti, quarta música do álbum homônimo, sumariza todas as 13 músicas do disco. Com uma letra que engloba a liberdade concedida pela independência — que pode ser entendida de forma profissional ou afetiva – e a convicção de que momentos bons estão prestes a vir, a faixa retrata a emancipação e descoberta da capacidade em ter a si mesmo como alicerce na própria caminhada. O disco também referencia trabalhos anteriores de Little Mix, como acontece em Gloves Up, que relembra uma versão mais sofisticada de Power, com o intuito encorajador igualmente poderoso. Happiness e If You Want My Love revisitam o sentimento de autossuficiência proclamado em todo o LM5, de forma menos intensa e realista, tratando o assunto com mais leveza e confiança.

Canções de término como A Mess (Happy 4 U) e baladas emotivas detectadas em My Love Won’t Let You Down e Breathe geram fácil identificação do ouvinte, tornando o repertório completo e destinado a todos os públicos, sem necessariamente ser genérico e vazio de significado. Little Mix, em seus nove anos de carreira, é um grupo experiente em fazer até mesmo a mais simples música se tornar um espetáculo sonoro, com agradável dinâmica entre ritmos e gêneros presentes no álbum e vocais de excelência inegável.

nathalia jesus

Com 21 anos de idade, é Jornalista quase formada que descobriu na pré-adolescência que todas as suas maiores paixões podiam também ser profissão. Já se aventurou no teatro, dança e instrumentos musicais, mas encontrou na escrita a melhor forma de se expressar. Amante de Cinema, Séries, Música e Livros, e até hoje sofre pelo fim da versão impressa de suas revistas favoritas.

Back To Top
Right Menu Icon
Share via
Copy link
Powered by Social Snap