skip to Main Content
É Levi-Ô-sa, Não Levi-o-SÁ

É Levi-Ô-sa, não Levi-o-SÁ

Em junho de 2017, o livro “Harry Potter e a Pedra Filosofal” comemorou 20 anos de lançamento, dando início a uma das maiores franquias culturais do mundo.


Quando foi lançado em 26 de junho de 1997, Harry Potter e a Pedra Filosofal foi uma grande aposta. Livros infanto-juvenis não eram muito rentáveis e seus lançamentos eram um tanto quanto arriscados. Antes de fechar contrato com a editora britânica Bloomsbury, J.K. Rowling recebeu dezenas de respostas negativas para sua história. O que ela não imaginava, no entanto, era que o seu livro, cuja ideia nasceu em uma viagem de trem e levou seis anos para ser finalizada, iria mudar completamente sua vida e torná-la a primeira pessoa (e única, de acordo com dados da E!, de 2016) a ficar bilionária apenas pela venda de livros.

Uma das primeiras capas nacionais lançadas para o livro "Harry Potter e a Pedra Filosofal"

Uma das primeiras capas nacionais lançadas para o livro “Harry Potter e a Pedra Filosofal”

Harry Potter e a Pedra Filosofal rapidamente se tornou um sucesso dentro e fora do Reino Unido. O primeiro capítulo de uma história que seguiria sete anos na vida do menino Potter, acompanha os momentos iniciais da imersão do garoto ao mundo da magia. Com 11 anos, órfão, sem amigos e maltratado pelos tios, Harry descobre que magia é real quando um homem gigante derruba a sua porta, contando a ele que Harry Potter não só é um bruxo, como ele também é famoso e tem uma vaga de berço em uma das melhores escolas de magia e bruxaria do mundo.

As aventuras do pequeno Harry encantaram o mundo. Sendo bem recebido pela crítica e pelo público, em 1999 o livro entrou no topo da lista de Best-sellers da The New York Times, nos Estados Unidos. Arrebatada pelo sucesso de Pedra Filosofal, Jo (como a escritora é comumente conhecida) não demorou muito para trabalhar nas sequências.

Harry Potter e a Câmera Secreta, o segundo livro, foi lançado em 1998, enquanto O Prisioneiro de Askaban, o terceiro, chegou às livrarias em 1999. O Cálice de Fogo, A Ordem da Fênix, O Enigma do Príncipe e As Relíquias da Morte foram publicados, respectivamente, em 2000, 2003, 2005 e 2007. Os dois últimos, tamanho o sucesso, venderam mais de 11 milhões de cópias nas primeiras 24 horas.

Com versões variantes de capa mole, capa dura, e-book e em inúmeras edições especiais ao longo dos anos, a franquia literária de Harry Potter já vendeu mais de 500 milhões de cópias ao redor do mundo, com todas as obras entrando na lista de mais vendidos. Sendo traduzido para mais de 70 línguas diferentes, o universo mágico gerou também inúmeros outros tipos de produto além dos livros, como filmes, uma plataforma digital e uma peça, além dos objetos licenciados, vestuários, jogos, parques de diversões temáticos e tours.

 

Franquia Cinematográfica

Ainda em 1999, quando Harry Potter atingiu o topo dos mais vendidos, os estúdios de cinema começaram a demonstrar interesse nos direitos autorais para adaptar a história em um filme. A grande ganhadora foi a Warner Bros. Pictures, que em 2001 lançou Harry Potter e a Pedra Filosofal, colocando o então novato e desconhecido Daniel Radcliffe para estrelar o papel-título.

Inteiramente produzido e filmado em Londres, com quase 100% do elenco formado por atores britânicos (uma das exigências feitas pela autora), o filme foi um sucesso de bilheterias. Custando US$ 125 milhões, a película arrecadou assustadores US$ 974.8 milhões, tornando-se, na época, a segunda maior bilheteria da história do cinema.

Unido à boa recepção da crítica especializada, as sequências rapidamente tornaram-se realidade, trazendo um legado ainda maior para Harry Potter, definido como uma das maiores franquias cinematográficas do mundo. Todo os livros foram adaptados para as telonas, sendo que o último foi divido em duas partes, totalizando oito produções. Ao todo, foram arrecadados mais de US$ 7,5 bilhões em bilheteria mundial.

A amizade de Harry Potter (Daniel Radcliffe), Hermione Granger (Emma Watson) e Rony Weasley (Rupert Grint) encantou o mundo, assim como as suas aventuras para derrotar o bruxo das trevas Voldemort

A amizade de Harry Potter (Daniel Radcliffe), Hermione Granger (Emma Watson) e Rony Weasley (Rupert Grint) encantou o mundo, assim como as suas aventuras

Embora tenha o seu último filme lançado em 2011, com Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2, o universo do bruxo não ficou muito tempo sem novidades. Com a enorme carência do público e com uma “galinha de ovos de ouro” em mãos, a Warner Bros. anunciou, em 2013, o próximo capítulo do universo bruxo. A nova continuação da franquia chegaria aos cinemas em 2016, e contaria com cinco filmes.

 

Animais Fantásticos

Pôster nacional de "Animais Fantásticos e Onde Habitam"

Pôster nacional de “Animais Fantásticos e Onde Habitam”

Com o sucesso comercial dos oito filmes de Harry Potter, Rowling fechou uma nova parceria com os estúdios Warner. Animais Fantásticos e Onde Habitam traria a autora não só como produtora, cargo que ocupou nas duas partes de Relíquias da Morte, mas também como roteirista. O encargo narrativo da mais nova franquia do Mundo Mágico ficaria por conta de sua criadora, que agora possuía total liberdade criativa para expandir o seu universo dentro do cinema.

Animais Fantásticos e Onde Habitam, lançado em 2016, segue a vida de Newt Scamander (Eddie Redmayne), um magizoologista que percorre o mundo atrás de animais mágicos, que guarda em sua maleta mágica, para cuidar, aprender sobre eles e escrever um livro para “iluminar a vida dos bruxos”. O filme é baseado em um livro homônimo que fora publicado como parte da Biblioteca de Hogwarts, uma série complementar de literatura didática utilizada pela Escola da Magia e Bruxaria.

A franquia Animais Fantásticos tece uma nova ramificação para o Mundo Mágico, ao se passar em 1926 e ter Nova Iorque como seu pano de fundo. A história possibilitou, por exemplo, a introdução da existência de outras escolas de magia ao redor do mundo, como a Ilvermorny, baseada nos Estados Unidos, além de iniciar a apresentação das comunidades bruxas de outros cantos do planeta. Vemos até mesmo um novo termo para o divertido “Trouxas”, palavra utilizada nos livros de Harry Potter para descrever as pessoas comuns, que nasceram sem magia. Para os yankees, a denominação é “Não-Mag” (abreviação para “Não Mágicos”).

O filme também tornou-se um sucesso, arrecadando mais de US$ 800 milhões em bilheteria mundial, com um orçamento de US$ 180 milhões, além de uma recepções positivas por parte da crítica especializada. Com o segundo capítulo já confirmado para 2018, Newt Scamander irá levar sua maleta à Paris e introduzirá personagens já conhecidos pelo público.

Ainda que continue sem título divulgado (sabe-se, no entanto, que todas as películas terão “Animais Fantásticos”), os novos filmes irão trazer uma versão mais jovem de Alvo Dumbledore (Jude Law). A ideia é utilizar da ingênua amizade de Newt e Dumbledore para mostrar a relação que o ex-diretor de Hogwarts teve com o bruxo Gellert Grindelwald (Johnny Depp), responsável por alavancar a Primeira Guerra Bruxa e antecessor do maléfico Voldemort (Ralph Fiennes). A premissa também serve como uma oportunidade de criar um laço entre as duas franquias, principalmente com Harry Potter se passando 70 anos após o primeiro Animais Fantásticos.

 

Mais Potter

A empreitada bilionária ao redor de Harry Potter transformou J.K. Rowling em uma verdadeira empresária. Consciente da insatisfação do público pelo fim de seus livros e a sede por mais informações, a britânica passou a desenvolver expansões literárias de seu universo por meio do Pottermore, uma plataforma online feita para os fãs.

Imagem promocional para o site "Pottermore". Ao fundo, uma Fênix

Imagem promocional para o site “Pottermore”. Ao fundo, uma Fênix

O site proporciona uma experiência única para os seus usuários, que podem participar de jogos que mimetizam e ilustram capítulo a capítulo dos sete livros. O maior trunfo da plataforma, no entanto, é a possibilidade de alimentação do sonho de todo leitor fã, permitindo a descoberta, através de rápidos testes, de qual a sua respectiva casa em Hogwarts ou em Ilvermorny, a descrição de sua varinha e até mesmo a forma de seu Patrono. Para este que vos escreve, as respostas são: Lufa-Lufa, Pukwudgie, varinha de 31,75 centímetros feita de Cipreste, levemente flexível e com núcleo de Fênix, e Corça!

O ponto de encontro digital ainda serve para a própria autora postar novas histórias relacionados ao mundo mágico. Com certa periodicidade, Rowling libera pequenos contos escritos por ela mesmo, que variam no tipo de informação. Entre os de teor mais reconhecíveis estão um insight sobre a vida de Draco Malfoy, informações sobre a história da famosa prisão bruxa de Azkaban, um pouco sobre a construção da Escola de Magia e Bruxaria de Ilvermorny, o funcionamento da comunidade bruxa norte-americana e as suas leis e até mesmo uma matéria do Profeta Diário, escrita pela infâmia Rita Skeeter, sobre a reunião da Armada Dumbledore durante a Final da Copa Mundial de Quadribol, 17 anos após os eventos de Harry Potter e as Relíquias da Morte.

 

Peça Teatral

A expansão do Universo Mágico também contou com um outro tipo de produto. Anunciado em 2013, na mesma época de Animais Fantásticos, a peça teatral Harry Potter e a Criança Amaldiçoada teve sua estreia em 2016, cujo roteiro é também assinado por Rowling. O livro com o script da peça foi publicado um dia após a première da mesma.

De esq. para a dir., o elenco original da peça "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada": Rony Weasley (Paul Thornley), Hermione Granger (Noma Dumezweni), Rose Granger-Weasley (Cherrelle Skeete), Harry Potter (Jamie Parker), Alvo Severo Potter (Sam Clemmett), Gina Potter (Poppy Miller), Draco Malfoy (Alex Price), Scorpio Malfoy (Anthony Boyle)

De esq. para a dir., o elenco original da peça “Harry Potter e a Criança Amaldiçoada”: Rony Weasley (Paul Thornley), Hermione Granger (Noma Dumezweni), Rose Granger-Weasley (Cherrelle Skeete), Harry Potter (Jamie Parker), Alvo Severo Potter (Sam Clemmett), Gina Potter (Poppy Miller), Draco Malfoy (Alex Price), Scorpio Malfoy (Anthony Boyle)

A história, dividida em dois atos teatrais, traz como centro Alvo Severo Potter (Sam Clemmett), o segundo filho de Harry (Jamie Parker). Nesta nova aventura, passados 19 anos desde a Segunda Guerra Bruxa, Alvo encontra muitos problemas em viver sob a glória do pai, principalmente por ser uma criança mais introvertida e desajustada.

Ao ser colocado na Sonserina, casa que julgava ser a pior de todas, e receber constantes irritações de seu irmão mais velho por isso, o garoto tenta fazer certo por todos aqueles que morreram no processo de ascensão do nome Potter, começando por Cedrico Diggory. Ao lado de seu melhor amigo, Scorpio Malfoy (Anthony Boyle), filho de Draco (Alex Price), e Delphi Diggory (Esther Smith), sobrinha do pai de Cedrico, os três roubam o último Vira-Tempo cuja existência é conhecida, retornando para as Tarefas Tribuxo de Harry Potter e o Cálice de Fogo. O que eles não levaram em consideração é o fato de que todas as suas alterações geram consequências no futuro, podendo até mesmo apagar a existência de um deles.

A peça estreou em Londres recebendo boas críticas, que elogiavam o seu elenco e as performances. Embora a qualidade do roteiro seja fervorosamente debatida, tanto pelos críticos quanto pelo público, o sucesso da produção proporcionou a possibilidade de expansão. A primeira adaptação off-Londres acontecerá em 2018, nos palcos da famosa Broadway.

 

Sem Perspectiva

Ainda que os livros tenham chegado ao fim, Harry Potter mostra-se longe de terminar. Com quatro filmes spin-off em vista, a constante expansão dos parques temáticos e a estreia de novas versões da peça, a franquia parece mais ativa do que nunca.

Capa da edição ilustrada de "Harry Potter e a Pedra Filosofal", cuja ilustrações são assinadas pelo artista Jim Kay

Capa da edição ilustrada de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, cuja ilustrações são assinadas pelo artista Jim Kay

Enquanto os produtos audiovisuais vão ganhando vida, os livros continuam recebendo novas edições. A mais recente delas, que está em atual produção, são as versões ilustradas de Jim Kay para cada um dos livros. E, como se o salário não fosse o suficiente para ter tudo em casa, J.K. Rowling ainda anunciou que uma nova edição chegará às lojas, contanto com manuscritos, rascunhos e ilustrações feitas por ela mesma.

Tudo isso evidencia que, mesmo depois de 20 anos, a saga do bruxo continua encantando as pessoas mundo a fora, que não só estão dispostas a acompanhar os novos relançamentos como também esbravejam o seu amor por tatuagens, fanfics, comprando os produtos licenciados, viajando para os sets e parques de diversões, revendo os filmes dezenas de vezes, ouvindo a trilha sonora, desenhando, e até mesmo fazendo canais temáticos no Youtube.

Ao mesmo tempo, essas mesmas pessoas se (re)unem através da internet, compartilham os ensinamentos que os livros de J.K. Rowling as ensinou, empenhando-se em introduzir a saga na vida de outras pessoas. O intuito prova que além de manter vivo o legado Harry Potter, as páginas dos livros são muito mais do que apenas tinta no papel.


Até o final.


vics

tem 22 anos e é formado em Jornalismo pela PUC Minas. é o Diretor de Arte da revista, sendo o responsável pela criação da identidade visual da zine. ainda, escreve matérias sempre que tem uma boa pauta. ao todo, já assistiu o correspondente a 13 meses em Séries, três meses em Filmes e em 2017 foram dois meses em reprodução de Música.

This Post Has One Comment

Comente com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Back To Top
%d blogueiros gostam disto: