fbpx

“Mau-olhado”: um terror que não dá medo

[tempo de leitura: 3 minutos]

“Mau-Olhado” apresenta ao telespectador uma boa história, mas perde-se completamente diante de um filme decepcionante.


EEngana-se muito quem pensa que filmes de terror servem apenas para assustar. Em diversas ocasiões, os longas do gênero são uma oportunidade para conhecer outras cultura, entender pontos de vista e tirar algumas boas reflexões. Mau-Olhado, um dos filmes da antologia Welcome to the Blumhouse, parceria da Blumhouse Television com o Prime Video, tem como protagonista uma família indiana e diversos de seus aspectos culturais, como crenças e a valorização do casamento. A história é baseada no audiolivro homônimo de Madhuri Shekar.

Pallavi (Sunita Mani) é uma jovem indiana que constantemente é pressionada por sua mãe Usha (Sarita Choudhury) para que se case logo. Quando um possível pretendente se atrasa em um encontro arranjado, Pallavi conhece Sandeep (Omar Maskati), um indiano extremamente rico e gentil. Suas amigas e seu pai logo gostam do seu novo namorado, mas sua mãe, que era a mais ansiosa para que a filha tivesse um relacionamento, fica muito insatisfeita com o rapaz.

Ao longo de Mau-Olhado, temos flashbacks de Usha sendo atacada quando mais jovem, o que faz ela começar a desconfiar que Sandeep é a reencarnação desse homem que a machucou. Inicialmente, essa ideia é apenas uma sensação, mas logo a matriarca começa a ter alguns sinais e provas que sua teoria está certa. Contudo, Pallavi não tem as mesmas crenças que a mãe e não consegue conceber a ideia que karma, horóscopo ou mau-olhado são coisas sérias.

  • Save
Usha, personagem da atriz Sarita Choudhury

Apesar da trama parecer interessante, a execução não é tão boa assim. A maior parte do filme parece um drama sobre questões familiares e choques culturais, pois Pallavi, que mora nos Estados Unidos, questiona os valores indianos da família. A sensação que tive foi que o vilão não foi informado que era mau até bem no final, fazendo com que o filme apenas pareça a projeção dos medos de Usha na filha.

BEM VINDOS à BLUMHOUSE
A Welcome to the Blumhouse é uma antologia de oito filmes de terror com temática voltada para família e amor. Até o momento, quatro filmes já chegaram ao público: Mentira IncondicionalCaixa Preta, Mau-olhado e Noturno. A outra metade saíra em 2021.

O ponto que mais me chamou a atenção em Mau-Olhado é a abordagem da cultura indiana, que é cheia de tradições, junto com as ideias de Pallavi sobre emancipação, independência e liberdade feminina. Ainda que seus pais, principalmente sua mãe, sigam fortemente as crenças do seu país, eles não deixam de apoiar a filha e deixam claro que a criaram para ser livre. Por mais que haja a pressão do casamento, eles dão suporte para que a filha tenha uma carreira e seu pai ainda faz uma breve menção à liberdade sexual da mulher. A história traz uma dinâmica familiar de muito respeito e união, pois mesmo com a filha morando nos Estados Unidos e os pais na Índia, eles conversam várias vezes ao dia e sempre querem saber o que o outro está pensando.

  • Save
Pallavi (Sunita Mani) e Sandeep (Omar Maskati)

No final, no entanto, é decepcionante ver que apesar da trama tão rica, Mau-Olhado se desenrola num filme fraco e que não se sustenta com o que propõe. Eles miraram no terror, mas não conseguem acertar o alvo.

deborah almeida

mineira, jornalista e feminista. viciada em filmes adolescentes e de terror, amante de seriados e enaltecedora das divas pop. tanto 8 quanto 80, apaixonada por palavras, colecionadora de cartão postal e louca dos tsurus de origami.

Back To Top
Right Menu Icon
Share via
Copy link
Powered by Social Snap