skip to Main Content
Crítica – “Todo Dia”

Crítica – “Todo Dia”

David Levithan é um escritor norte-americano que se tornou extremamente popular entre o público infanto-juvenil, sendo o autor de obras conhecidas como Will & Will, lançado em 2010, em co-autoria com John Green, e Todo Dia, lançado em 2012. Agora, seis anos depois, o livro ganhou uma adaptação que chegou aos cinemas brasileiros em julho.

Os primeiros minutos de Todo Dia (2018) mostram a adolescente Rhiannon (Angourie Rice) matando aula com seu namorado, Justin (Justice Smith). Os dois resolvem tirar o dia para fazer um passeio romântico na praia e para se divertir um pouco, o que pode ser considerado um comportamento atípico pelo fato de Justin ser frio e distante. Porém, Rhiannon não vê nada de estranho nisso e acha que essa é uma tentativa de seu namorado ser mais presente e atencioso. Nesse mesmo passeio eles aproveitam para conversar sobre assuntos delicados e profundos, como a situação delicada dos pais de Rhiannon.

Esse encontro é o suficiente para dar esperanças para a adolescente de que seu namorado está mudando, que ele está se esforçando para ser um cara melhor. Contudo, no dia seguinte, ela estranha o fato de Justin não se lembrar da tarde romântica que tiveram no dia anterior, e como se a situação já não fosse estranha o suficiente, uma garota nova no colégio, Amy (Jeni Ross), se junta a Rhiannon e começa a defendê-la de uma forma extremamente protetora. Além disso, durante uma festa organizada por seus amigos, um cara chamado Nathan (Lucas Jade Zumann) aborda Rhiannon e juntos eles dançam a música preferida dela: “This Is The Day”.

Tanto Amy quanto Nathan agiram de forma peculiar, fazendo referências ao encontro que Rhiannon e Justin tiveram na praia.  Como duas pessoas estranhas sabiam tanto de sua vida? Será que aquilo era uma pegadinha que seu namorado estava fazendo junto de alguns amigos? A adolescente está determinada a descobrir o que está acontecendo, mas ela nem precisa se esforçar muito já que é procurada por Megan (Katie Douglas), uma garota que tem resposta para todas as dúvidas e perguntas de Rhiannon.

A verdade por trás do comportamento estranho de Justin, Amy e Nathan podem ser explicadas por A. A não possuiu gênero e nem família; está mais para um andarilho. Todos os dias ele/ela acorda no corpo de uma pessoa diferente, sem variar muito a idade e o local de seu corpo anterior. Desde bebê A passava por essas mudanças e achava que isso era algo completamente normal, até que começou a perceber que esse fenômeno acontecia somente com ele/ela. Dessa maneira A começou a tomar mais cuidado ao acordar no corpo de outra pessoa, sempre fazendo o possível para não atrapalhar a vida de seu hospedeiro, de forma a não levantar desconfiança de outras pessoas.  Durante toda sua vida A nunca chegou a interferir na vida de alguém, até o dia em que conheceu Rhiannon.

Em um primeiro momento a adolescente não acreditou na história, afinal era algo muito absurdo. Mas após pensar em todas as coisas que aconteceram com ela, desde seu encontro atípico com Justin, ela resolve acreditar em A e começa a se encontrar diariamente com ele/ela, que sempre está em um corpo diferente. Por mais que seja uma verdadeira loucura, Rhiannon e A resolvem manter um relacionamento, apesar de todas as dificuldades que implicam na relação.

Angourie Rice se destaca ao dar vida Rhiannon. A atriz possuiu um jeito gracioso e um tanto quanto inocente que agregam à personagem. Enquanto isso, A foi interpretado (a) por diversos atores e atrizes, mas o grande destaque vai para Owen Teague, que possui um carisma que funciona em uma dinâmica e química incríveis. Dirigido por Michael Sucsy, que ficou conhecido por seu trabalho em Grey Gardens (2009) e Para Sempre(2012), o filme Todo Dia está longe de ser um romance água com açúcar. Apesar de apresentar algumas falhas em seu roteiro como, por exemplo, não aprofundar muito nos problemas da família de Rhiannon, a película consegue emocionar e encantar o público.

O romance construído entre Rhiannon e A é desenvolvido de forma cuidadosa, e o sentimento entre os dois é o mais belo e puro que há. Rhiannon não se apaixona por uma pessoa, ela se apaixona pela alma, pela essência de A, independente do gênero, cor da pele, etnia ou o físico da pessoa. Todo Dia passa uma importante mensagem sobre o amor e é capaz de gerar uma profunda reflexão.

 

bruna curi

tem 20 anos, é estudante de Jornalismo, mineira, capricorniana e blogueira nas horas vagas. apaixonada por Livros, Filmes e Séries. gosta de escrever, é uma de suas maiores paixões.

Comente com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Back To Top